Celesc construirá novas e ampliará subestações na região

Dois projetos de lei encaminhados pelo Poder Executivo nesta semana à Assembleia Legislativa tratam de financiamentos que a Celesc pretende fazer para viabilizar um programa de obras de infraestrutura energética na sua área de concessão. Os projetos (PL 212/2017 e 213/2017) tratam de contragarantias que o Estado de Santa Catarina, como controlador da Celesc, terá que oferecer para a companhia contratar os empréstimos.

Os recursos podem chegar a 345 milhões de dólares (o equivalente a R$ 1,2 bilhão), sendo até 276 milhões de dólares pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e outros 69 milhões de dólares pela Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). Conforme descrito na justificativa dos projetos, a Celesc utilizará o dinheiro na ampliação e modernização da rede de distribuição; melhoria de indicadores de fornecimento de energia; ampliação e melhoramento do sistema de distribuição de alta, média e baixa tensão; ampliação e construção de subestações, entre outras.

Confira onde serão construídas as novas subestações e quais serão ampliadas, dentre outras três regiões:

Para a região do Vale do Itajaí, o plano de obras visa à implantação de cinco novas subestações em Itajaí, Itapema, Brusque, Timbó e Barra Velha. Sete ampliações em Blumenau, Ituporanga, Camboriú, Pomerode, Piçarras, Trombudo Central e Taió, além de mais cinco linhas de distribuição, em Brusque, Itapema, Piçarras, Timbó e Presidente Getúlio.

Para a região Norte de Santa Catarina, o plano de obras visa à implantação de seis novas subestações, sendo duas em Joinville e as outras, distribuídas entre as cidades de Schroeder, Jaraguá do Sul, São Francisco e Canoinhas. Sete ampliações, sendo duas em Jaraguá e as outras nas cidades de Mafra, Guaramirim, Rio Negrinho, São Bento do Sul e Joinville e mais seis linhas de distribuição, das quais quatro apenas em Joinville e as outras em Jaraguá e Schroeder.