Genro do deputado João Rodrigues (PSD) é preso por estelionato

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) prendeu nesta quinta-feira (6/7) um homem suspeito de praticar diversos crimes de estelionato nos Estados de Goiás, Pará e Santa Catarina, entre eles envolvendo compra de imóveis de luxo em condomínios fechados, veículos, embriões de gado de leite, e até um avião.

A investigação do caso começou há seis meses, quando uma das vítimas procurou a delegacia. No total o homem, identificado como Tales Cansio Carvalho, de 27 anos, já é investigado em nove inquéritos policiais, só em Goiás. A PCGO está colaborando com as autoridades de Santa Catarina, onde Tales também é investigado.

Segundo o delegado Alessandro Tadeu, responsável pelo caso, Tales se relacionava com pessoas da alta classe usando a influência do cargo de seu sogro, que é deputado federal. Ele acabou se tornando conhecido da alta sociedade, frequentando festas e até casas de cantores famosos, entre eles, Eduardo Costa, com quem ainda tentou fechar negócios na venda de um imóvel. Todas os luxos de Tales eram exibidos em suas redes sociais, onde ele usava o nome falso de Thales Ferraz.

Entre as várias vítimas do suposto estelionatário, está um jovem fazendeiro de Goiás, que forneceu os embriões de seus gados para procriar com o rebanho do sogro de Tales, o deputado federal João Rodrigues (PSD-SC). O prejuízo para o fazendeiro foi tão grande, que, por influência de Tales, ele tentou se matar.

Tales Carvalho foi transferido na tarde desta quinta-feira da 8ª Delegacia Distrital de Goiânia para o Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Ele responderá por estelionato e induzimento à suicídio.

O deputado

Ainda de acordo com o delegado Alessandro Tadeu, o deputado federal e sogro de Tales, João Rodrigues virá a Goiânia para prestar depoimento para o caso.

Segundo apurado pelo Portal Dia Online, João Rodrigues (PSD-SC) é também ex-prefeito da cidade catarinense de Chapecó e foi condenado, em 2016, em primeira instância por ato de improbidade administrativa durante sua gestão.

O deputado ainda ficou nacionalmente conhecido ao ser flagrado assistindo vídeo pornô durante sessão no plenário da Câmara.

(LEITURA ORIGINAL ACESSANDO AQUI)