João Rodrigues explica envolvimento de seu nome em prisão de estelionatário

O deputado federal João Rodrigues (PSD), explica, em nota oficial, o envolvimento do seu nome no episódio da prisão de estelionatário, anunciado como seu genro. O parlamentar afirma que ele nunca foi seu genro, mas foram sócios em Chapecó.

Nota Oficial

Deputado federal João Rodrigues (PSD) lamenta ter sido vítima de um estelionatário do Estado de Goiás e ter seu nome usado indevidamente em Goiás. Tales Cansio Carvalho, ou Thales Ferraz como se apresentava, dizia ser genro do deputado João Rodrigues ou sócio de artistas famosos para poder aplicar golpes de estelionato. O último golpe aplicado foi à tentativa de compra de uma casa do cantor Eduardo Costa. O deputado João Rodrigues lamenta ter o seu nome e de sua família envolvida. Ele reafirma que nunca teve essa ligação com Thales Ferraz (Tales Cansio Carvalho) e que muito menos esse rapaz foi seu genro. O deputado chegou a ser sócio com Thales em produção de embriões de gado em Chapecó, mas logo observado o comportamento duvidoso, a parceria foi encerrada em agosto do ano passado. O deputado ressalta que houve uma ligação de amizade pela forma enganosa como Thales se apresentou em Chapecó. Ele veio com muitas referências para Santa Catarina. Assim como o deputado, tantos outros foram vítimas deste estelionatário. Por sorte, em Chapecó, não houve lesão ou danos financeiros as pessoas do município e região. A única vítima foi o próprio deputado que parabeniza a Polícia de Goiás por deter esse estelionatário e espera que Thales pague pelos seus crimes.