Um fim de semana pra esquecer

Acontecimentos lamentáveis - novamente - ao final do Encontro de Amigos (!!??) de Balneário Camboriú. Inclusive com agressões graves, sob risco de dolo físico além do provocado por meras bebedeiras. Deu até internação hospitalar e fraturas expostas. É muita confusão, apesar do policiamento que lá estava, tanto da Polícia Militar quanto da Guarda Municipal. Num deles, inclusive, atendido pela GM, com cenas nada recomendáveis. Os vídeos estão girando na Internet, com centenas de milhares de visualizações e tantos compartilhamentos quanto. Dirão ser isto uma exceção - pena que justamente é o que provoca notícia e reflete a imagem negativa.

Isto comprova que, ou a festa acaba, ou muda de formato, ou muda de lugar. O tumulto que causa no trânsito é outro fator a ser considerado. É altamente desconfortável. Numa cidade que se pretende modelo, pior ainda. Isto se aplica até à boa ideia da lilberação de uma das pistas para reunião de povo no domingo, com o sentido do lazer. Infelizmente somos carentes de espaço - por isso precisamos adaptar à realidade. Um local sugerido para estes eventos seria a curva do rio, pouco após o complexo Tedesco, pois permite circulação livre na Atlântica, sem interferir sobre moradores ou visitantes. 

Quanto às alterações havidas durante e logo após a festa, comprova-se ser estigma de todos os finais desse evento. Muita bebedeira. E depois disso, amigos se transformam em inimigos. Brigas ocorrem, muitas vezes, na mesma barraca dos brigões. E muitas vezes por questões menores, discussões bobas ou meros olhares atravessados - situações próprias da própria bebedeira. Então, vê-se que, ao final, há que se repensar a forma, o local e/ou o formato.

Neste ano houve brigas sérias - com internações hospitalar e fraturas graves - e sequer uma informação foi liberada pelas polícias a respeito. Nem uma confirmando, por exemplo, registros de BOs e investigação sobre autores. O jovem Fabio Macimo, ex-motorista da Emasa e atualmente na Câmara, foi covardemente agredido e nem um registro aconteceu. A saber se vai ficar por isso mesmo.

Muito desconfortável dizer tudo isso. Entretanto, não se cobre o sol com peneira. As mídias sociais são claras - e crueis - demais na amostragem dos fatos.