COSIP mais salgada

Projeto de lei de autoria do prefeito Fabrício José de Oliveira, remetido à Câmara Municipal (INTEIRO TEOR AQUI) e em tramitação nas comissões técnicas, mexe nos valores cobrados pela iluminação pública (COSIP). Hoje, a arrecadação gira em torno de R$ 5 milhões, ano. Fala-se à boca pequena que o objetivo é chegar a uma arrecadação anual da COSIP em torno de R$ 20 milhões, triplicando os valores atuais. Em conversas internas, cogita-se aliviar para pequenos consumidores e avançar sobre os grandes consumidores. Serão eles os principais atingidos pelas medidas previstas no projeto.

Poderão até contestar, dizendo que não. Mas se não, pra que mudar?