Muito prazer, orla de Balneário Camboriú

E ficamos assim: estão ali, mais de 150, esparramados pela borda de nossa orla principal. São os "novos" pontos de milho e churro, ditos e havidos, por parte de inteligências administrativas, como uma bela criação urbanística de valorização da nossa praia. Então tá, diria o vulgo.

São absurdos por várias razões, a principal delas por bloquear a visão do mar a quem esteja nos restaurantes e bares ou simplesmente passando por ali, de carro ou a pé. 

Finalmente, como em época de baixa temporada, ainda mais no inverno mais forte, geralmente as atividades neles inexiste, serão por certo pontos de encontro e permanência de drogados e andarilhos. Exceto se em cada um deles, fixar-se um posto policial ou um local de permanência da GM. Como nem escolas e repartições principais têm isso, esqueça-se.

E apesar das odes e salamaleques dos idealizadores, nada convence sua praticidade. São aleijões na praia. Sem contar o exagero da quantidade. Entre a 3300 e a 3000 há sete deles, um ao lado do outro. 

Aguardemos e esperemos. 

'