Dinheiro para mobiliário do Centro de Eventos não está garantido

GLOBO

Pezão vai à Justiça contra ministro, e crise se aprofunda

O governo de Luiz Fernando Pezão subiu o tom e decidiu interpelar no STF o ministro da Justiça, Torquato Jardim, que afirmou que comandantes da Polícia Militar no estado são sócios do crime organizado. O contra-ataque, acertado em reunião convocada às pressas com a cúpula da Segurança fluminense e oficiais de 44 batalhões, mantém em alta temperatura a crise deflagrada anteontem. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (PMDB), disse que as falas de Torquato atrapalham parcerias da União com o estado no combate ao crime. O ministro não se pronunciou, mas o governo federal admitiu o desgaste. 

O destino do ‘quadrilhão do PMDB’

Parte do inquérito que investiga o “quadrilhão do PMDB” foi enviada ao juiz Sergio Moro pelo ministro Edson Fachin, do STF. O presidente Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral) integram o processo, mas a seção referente aos três está paralisada por decisão da Câmara.

144 carros roubados

Em setembro, essa foi a média diária de veículos levados por ladrões no estado. Número de homicídios também aumentou.

Chineses oferecem R$ 20 bi pela Oi

A China Telecom quer investir até R$ 20 bilhões na Oi, mas exige a aprovação do plano de recuperação da empresa. A estatal chinesa poderá ter até 70% das ações da tele. 

ESTADÃO

Contra medidas, servidores vão à Justiça e ameaçam parar

Sindicatos que representam funcionários públicos federais vão entrar na Justiça contra a medida provisória editada pelo governo que adia o reajuste salarial de 2018 para 2019 e eleva a contribuição previdenciária dos servidores. Em protesto, eles já iniciaram paralisações. Ontem, auditores fiscais, que também estavam insatisfeitos porque ficaram sem um bônus salarial, fizeram operação-padrão nos aeroportos e aduanas. Todas as cargas e bagagens são revistadas como forma de atrasar as liberações. Eles suspenderam ainda trabalhos em escritórios da Receita Federal, o que afeta fiscalizações e, consequentemente, a arrecadação de tributos. Para o próximo dia 10 está programada manifestação. O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse que a Advocacia-Geral da União (AGU) está preparada para defender a decisão do governo de congelar o reajuste dos servidores.

Base vê problemas em medidas 

O pacote fiscal enviado pelo governo enfrentará resistência não só da oposição como da própria base aliada no Congresso. Na avaliação de líderes de partidos da base, a maior dificuldade será aprovar as medidas que afetam o funcionalismo.

Alckmin vira opção para presidir PSDB

O governador de São Paulo seria o nome defendido internamente por várias correntes do PSDB para chefiar o partido. A avaliação é de que esse seria o melhor caminho para que um pré-candidato ao Planalto viaje pelo Brasil antes do início da campanha. 

Para receber R$ 61 mil, ministra cita escravidão

A ministra Luislinda Valois (Direitos Humanos) apresentou ao governo pedido para acumular o seu salário com o de desembargadora aposentada, o que lhe garantiria R$ 61,4 mil brutos, informa a Coluna do Estadão. Ela reclama que, por causa do teto constitucional, só pode ficar com R$ 33,7 mil e sua situação, “sem sombra de dúvidas, se assemelha ao trabalho escravo”.

DIÁRIO CATARINENSE

Polícia indicia autores de atentados

Suspeitos de envolvimento na última onda de atentados em Santa Catarina foram indiciados pelos crimes de participação em organização criminosa agravada, tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção de menores. Os crimes foram atribuídos a 57 pessoas identificadas na Operação Independência da Polícia Civil, que contou com a mobilização de agentes da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (Draco) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) em setembro.

O SOL DIÁRIO

Atraso do Fies na Univali

Atrasos sucessivos no pagamento das bolsas do Fies, governo federal, e do Artigo 170, que é responsabilidade do governo do Estado, já somam R$ 25 milhões na Univali. O débito nunca foi tão alto, e tem pesado nas contas. Na última reunião do Conselho de Administração, a universidade anunciou que fará um empréstimo de R$ 50 milhões para fechar os pagamentos de final do ano e protelar o pagamento de outros débitos bancários.

(Dagmara Spautz) - O mobiliário do Centro de Eventos

O vaivém de ministros escalados para votar a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) no Congresso atrapalhou a visita agendada pelo governador Raimundo Colombo (PSD) para tratar da compra de mobiliário para o Centro de Eventos de Balneário Camboriú, na semana passada. O encontro resumiu-se a um contato informal com o ministro interino e uma resposta aparentemente positiva - mas sem nenhuma garantia. O recurso esperado é de R$ 17 milhões.