Apesar da crise, Justiça quer criar 5,5 mil cargos

GLOBO

Justiça ignora crise e pressiona para criar 5,5 mil cargos

Apesar da crise, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tem uma pilha de 15 pedidos de tribunais federais e do Distrito Federal para a criação de 5.516 novos cargos e funções gratificadas, alguns com salário inicial de R$ 27,5 mil. Os pedidos começaram em 2013 e vêm se acumulando. Se forem aprovados, o impacto no Orçamento da União poderá chegar a R$ 606 milhões por ano. Os tribunais que reivindicam mais cargos são o STJ (1.548) e o TST (1.387). A presidente do CNJ, Cármen Lúcia, está sendo pressionada a colocar os pedidos em votação, mas avisou que resistirá.

Sete mortos, e ninguém admite um tiro sequer

A operação conjunta da Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil e do Exército em um baile funk no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, deixou sete mortos, mas nenhum dos envolvidos admite ter atirado. Depois da polícia, foi a vez de os militares negarem estar por trás das mortes.

ESTADÃO

PSDB deixa Cidades e Temer antecipa reforma ministerial

O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), foi o primeiro tucano a deixar o governo Michel Temer após a grave crise que atinge o partido desde a destituição de Tasso Jereissati do comando da sigla na semana passada. A saída de Araújo deve abrir caminho para que o PSDB deixe definitivamente a base de apoio a Temer, o que obriga o presidente a antecipar a reforma ministerial. Araújo pediu demissão pouco antes de participar de cerimônia, no Palácio do Planalto, preparada para ser uma “agenda positiva” do governo. Em carta dirigida ao presidente, que foi pego de surpresa, Araújo mencionou indiretamente o racha interno do PSDB. Disse que não tinha mais o aval do partido para continuar à frente da pasta. “Agradeço a confiança do meu partido, no qual exerci toda a minha vida pública, e já não há mais nele apoio no tamanho que permita seguir nessa tarefa”, escreveu. Horas depois, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência divulgou nota confirmando que “o presidente dará início agora a uma reforma ministerial que estará concluída até meados de dezembro”. A saída do ministro das Cidades – uma das pastas mais cobiçadas da Esplanada, por causa de seu orçamento – escancara a crise na coalizão governista. O PSDB ainda controla três ministérios: Secretaria de Governo (Antonio Imbassahy), Relações Exteriores (Aloysio Nunes Ferreira ) e Direitos Humanos (Luislinda Valois).

PP quer ficar com a pasta e indica nome

Dono da quarta maior bancada da Câmara, com 45 deputados, o PP faz pressão para indicar o substituto de Bruno Araújo. O preferido da cúpula da legenda é o atual presidente da Caixa, Gilberto Occhi, mas interlocutores do presidente Temer defendem o nome do líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

Após Carne Fraca, venda de frango para a Europa cai 17,5%

O governo brasileiro questiona as barreiras impostas pela União Europeia às exportações de frango após a deflagração da Operação Carne Fraca, em março. Em carta à comissária europeia para o Comércio, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, afirma que o aperto na fiscalização tem causado “efeitos nefastos”. As receitas caíram de US$ 294,8 milhões para US$ 241,5 milhões em um ano.

FOLHA

Falta de definição na reforma da CLT gera insegurança

O governo Michel Temer descumpriu acordo com o Congresso ao permitir que a reforma trabalhista entrasse em vigor sem alterar pontos que causaram discórdia. A indefinição cria insegurança, diz a Fecomércio-SP. O setor procura interessados em trabalhar em regime intermitente, mas aguarda ação do presidente.

Nos EUA, Marin diz que Del Nero mandava na CBF

A defesa do ex-presidente da CBF José Maria Marin responsabilizou em julgamento nos EUA o atual comandante, Marco Polo Del Nero, por supostos crimes cometidos à frente da entidade: “Há uma diferença crucial entre estar em campo e jogar O jogo.”

Drone irregular para Congonhas e mobiliza a polícia

O uso irregular de um drone causou o fechamento do aeroporto de Congonhas na noite de domingo (12) e ainda mobiliza a Polícia Federal em busca do responsável pelo aparelho. Expor uma aeronave a perigo é crime que pode resultar em até cinco anos de prisão.

Repasse do BB a Val Marchiori foi irregular, diz TCU

Auditoria do Tribunal de Contas da União concluiu que o Banco do Brasil concedeu irregularmente em 2013, na gestão Aldemir Bendine, financiamento a Vai Marchiori. O TCU diz que o BB descumpriu normas internas ao liberar R$ 2,79 milhões para empresa da qual a socialite é sócia. O banco diz ter mostrado que a operação foi regular.

AGÊNCIA BRASIL

Diabetes

No Dia Mundial do Diabetes, lembrado hoje (14), a Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que cerca de 8% das mulheres - ou 205 milhões - vivem com diabetes em todo o mundo. O tema da campanha deste ano é “Mulheres e Diabetes: nosso direito a um futuro saudável”, que tem como foco promover o acesso a medicamentos e tecnologias essenciais para todas as mulheres com diabetes e com risco da doença, além de levar informações qualificadas para que elas fortaleçam sua capacidade de prevenir o diabetes tipo 2.

O diabetes gestacional é um problema que surge durante a gravidez e que quase sempre se normaliza sozinho depois que o bebê nasce. A mulher fica com uma quantidade maior que o normal de açúcar no sangue, por causa dos hormônios e da incapacidade do corpo de produzir insulina extra para atender às necessidades do bebê.

No mundo, 422 milhões de adultos têm diabetes, que é responsável por 1,6 milhão de mortes a cada ano. São dois os tipos de diabetes. O tipo 1 é uma doença autoimune, quando pouca insulina é liberada para o corpo e a glicose fica no sangue, em vez de ser usada como energia. Esse tipo se concentra entre 5% e 10% do total de pessoas com a doença.

Já o tipo 2 é quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz, ou não produz insulina suficiente para controlar a taxa de açúcar no sangue. Esse tipo é causado principalmente pela obesidade. Cerca de 90% das pessoas com diabetes têm o tipo 2.

O diabetes é uma das principais causas de cegueira, insuficiência renal, ataque cardíaco, acidente vascular cerebral e amputação de membros inferiores. Adotar uma dieta saudável, praticar atividade física e não fumar são atitudes que podem prevenir ou retardar a doença do tipo 2.