Praia Central amplamente poluída

A considerar os índices de coliformes em quatro pontos e o fato de sete dentre os dez pontos de análise da Fatma na Praia Central de Balneário Camboriú estarem impróprios na coleta do dia 2 de janeiro, a primeira do ano de 2018, podemos considerar que algo não está funcionando. Despejos continuam sendo feitos e o sistema de tratamento de esgoto não está dando conta do recado. 

Noutros tempos isso renderia matérias fantásticas e críticas acerbas, mas hoje a situação parece ser de mais condescendência, embora os dados soem terríveis e demonstrem que uma medida precisa ser adotada com urgência. 

Para registro, a imagem dos resultados da Fatma, em anexo, demonstram a preocupante situação.

No histórico dessas análises, constata-se 9.208 coliformes fecais por 100 mililitros de água no Pontal Norte, o mesmo do mar em frente à Rua 2500, com 5.794 coliformes na frente da Rua 1400 e, pior ainda, 11.199 coliformes fecais por 100 mililitros em frente à Rua 51. Muito superior aos índices do próprio Pontal Norte. É demais. Um quadro desolador. E no ponto de maior concentração de turistas, a fina flor da nossa praia. Pior ainda: a Praia de Laranjeiras, que teria sido alvo de "intensa" fiscalização contra esgotos jogados ao mar, indicou poluição elevada por coliformes: 6.131 e foi considerada imprópria (imagens anexadas).

Não há justificativa ou explicação que resista. Nem o argumento da chuva do período, fator natural de poluição do mar, mas não em números e volumes tão intensos e elevados.

(CONFIRME OS DADOS AQUI) - (NA FONTE OFICIAL - FATMA)