Supremo quer restringir auxílio-moradia

ESTADÃO

Financiamento para carro gerou calote de R$ 22,8 bi

‘Farra’ do crédito entre 2010 e 2011 chegou a R$ 209 bilhões; bancos ainda tentam receber R$ 15,3 bilhões.
Dos R$ 209 bilhões emprestados por bancos para o financiamento de carros em 2010 e 2011, houve problemas para receber R$ 38,1 bilhões: R$ 22,8 bilhões são considerados prejuízo, mas as instituições financeiras ainda tentam reaver R$ 15,3 bilhões, de acordo com dados do Banco Central. O período marcou um “boom” no setor automotivo, com desconto no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para carros, novos projetos de montadoras e concessão de crédito fácil pelos bancos, que liberaram em média R$ 3.339,66 a cada segundo em financiamentos. Em abril de 2011, dos créditos com prazo superior a 60 meses concedidos para a compra de veículos, 34% tiveram problemas. Em 2017, esse número não chegou a 1%. Ainda hoje há consumidores com carnê para quitar daquele período, e 251 registravam atraso de 30 dias nos pagamentos, segundo o Banco Central. 

Bolsonaro diz que economista liberal assumirá pasta da Fazenda

A tentativa do deputado Jair Bolsonaro, pré-candidato ao Planalto, de se apresentar como opção liberal-conservadora começa a ganhar contornos definidos pelas mãos do economista Paulo Guedes, anunciado como possível ministro da Fazenda, caso ele seja eleito. Com trajetória nacional-desenvolvimentista, de viés estatizante, Bolsonaro diz que deixará a economia para Guedes. “Confesso que não entendo nada de economia”, afirma. 

Problema com refugiados leva Temer a Roraima

Preocupado com o agravamento da situação em Roraima, graças ao aumento da entrada de venezuelanos no Brasil, Michel Temer decidiu ir pessoalmente hoje a Boa Vista, para verificar quais medidas devem ser tomadas. 

FOLHA

O Supremo Tribunal Federal pretende restringir o alcance do auxílio-moradia pago a magistrados

O assunto deve ser levado ao plenário da corte em março. A ideia ê julgar a liminar do ministro Luiz Fux — que autorizou em 2014 o pagamento de R$ 4.378 mensais a juizes do país — e impor algumas condições ao recebimento do benefício. Uma delas ê priorizar quem trabalha fora de sua cidade. Reportagens recentes mostraram casos de magistrados que recebem a ajuda mesmo com imóvel próprio no município onde atuam. É o caso de Sergio Moro e Marcelo Bretas, da Lava Jato, e de dois dos três magistrados responsáveis pela condenação do ex-presidente Lula no TRF-4. Há entre os ministros do Supremo quem veja inconstitucionalidade no pagamento do auxílio, defendido por representantes da magistratura e tido como uma compensação para a falta de reajuste salarial de juizes. Integrantes do STF devem considerar essa queixa sobre o salário no julgamento, mas dizem que a liminar onerou o erário. 

Atualmente, não se justifica gravar disco; não vende

ENTREVISTA DA 2a. - MARTINH0 DA VILA - Completando 80 anos nesta segunda (12), Martinho da Vila diz que não vê sentido em gravar álbuns porque “não vende” e descarta também aumentar a sua obra literária.

Escolas fazem plano de guerra contra tiroteios

Escolas de elite do Rio próximas de áreas de conflito estão adotando medidas de segurança contra tiroteios. A Escola Americana ampliou a área blindada. Já a Escola Parque, que fica na Gávea, contratou especialista para traçar um “plano de guerra”.