Geolocalização de pontos turísticos deixa Parque Ecológico de fora

Turistas que visitarem Balneário Camboriú terão à disposição mais um meio de conhecerem os pontos turísticos da cidade. Pequenos dispositivos de geolocalização, os beacons, estão sendo instalados e enviarão via Bluetooth informações dos principais pontos turísticos do Município.

O projeto é da Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí (AMFRI) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e tem o objetivo de facilitar o acesso à informações sobre pontos turísticos de Balneário Camboriú.

O secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico, Miro Teixeira, ressaltou a importância dessa novidade para a cidade. “Os beacons acrescentarão muito ao turismo, principalmente por facilitar aos turistas o acesso às informações dos pontos turísticos de Balneário Camboriú. É só o começo das inovações tecnológicas que o turismo trará para a cidade”, disse o secretário.

As informações atingem um raio de 70 metros. Os dispositivos ficarão instalados por um ano em pontos estratégicos da cidade, sendo eles os que possuem maior circulação de turistas.

Ao todo, serão oitenta dispositivos distribuídos por toda a região da Costa Verde & Mar, sendo oito deles destinados a Balneário Camboriú. Para que as informações cheguem, os celulares que possuem software Android precisam estar com o Bluetooth ativado e sincronizar com a rede “Nearby”. Os que possuem sistema iOS, precisam baixar o aplicativo TagCity para receberem as informações.

Confira os pontos onde os beacons estão sendo instalados:


· Avenida Interpraias – Restaurante 4ª Estação;

· Morro do Careca;

· Centro Histórico da Barra – Casa Linhares;

· Cristo Luz;

· Região Central – Base da Polícia;

· Barra Sul – Posto de Informação Turística;

· Complexo de Museus – Zoológico;

· Pontal Norte – Academia Municipal.

==========================================

É irresistível comentar: lembraram de uma Academia de Ginástica Municipal e de um Restaurante e ESQUECERAM do Parque Ecológico Raimundo Malta. Tristeza nossa e vergonha alheia.