Em Camboriú, caixas dágua são doadas a residências

Já está na segunda etapa (a primeira já passou), a doação de caixas dágua a usuários do serviço por parte da empresa concessionária Águas de Camboriú. O projeto é bom.

Nesta segunda etapa, moradores dos bairros São Francisco de Assis, Centro, Areias, Rio do Meio, Santa Regina e Monte Alegre ganharam o item de reservação da empresa. Os moradores beneficiados com o projeto foram inscritos através das lideranças parceiras do projeto Líderes em Ação mantido pela Águas de Camboriú. Os selecionados passaram pela avaliação de cadastro, levando em conta itens como adimplência e facilidade de realização da leitura de consumo.

São mais de 200 famílias abrangidas em vários bairros.

A finalidade do projeto social é tornar o abastecimento mais regular para clientes que não possuem caixa d’água. Para o líder comunitário do Bairro São Francisco de Assis, Ivan Leal, o projeto realizado pela concessionária passa por valores como conscientização para o consumo responsável e cidadania. “É uma iniciativa extremamente positiva e de um grande impacto social junto à comunidade”, diz Leal.

A responsabilidade de instalação é do usuário, mas a concessionária vai fiscalizar a correta instalação dos reservatórios. Os interessados em se beneficiar com o programa devem procurar o líder comunitário do seu bairro para fazer a inscrição e aguardar a avaliação da concessionária. “Após entrega são executadas vistorias para verificar se o cliente realizou a instalação”, explica o coordenador de operações da Águas de Camboriú, Gabriel Balparda Fasola.

Quem poderia e deveria fazer isso é a Emasa em Balneário Camboriú e com muito mais possibilidades, pois tem dinheiro sobrando no caixa. Fizesse isso com ainda mais alcance e volume, fortaleceria a capacidade de reservação sem necessidade de mais investimentos em reservatórios públicos, com custos enormes e dificuldades idem, como terreno, localização, parte técnica e rede, além da própria construção, sem esquecer das liberações de licenças ambientais.

Arejar um pouco as mentes quem sabe resolva. Leva tempo, mas pode resolver...