Caça aos ciclistas abusados

Os Agentes de Trânsito em parceria com a Guarda Municipal estão realizando operações conjuntas nas praças, calçadão da Central e vias de Balneário Camboriú, fazendo abordagens a pessoas suspeitas e apreendendo bicicletas utilizadas em desacordo com o Código de Trânsito.

De acordo com o secretário de Segurança, Antônio Gabriel Castanheira, esses recolhimentos se dão com bicicletas que estão sendo conduzidas em passeio público, praças e calçadão. “Muitos estão conduzindo perigosamente na calçada, gerando transtorno e ferindo o Código de Trânsito, por isso estamos realizando essas operações”, disse ele.

Foram recolhidas desde o início do trabalho, em março, 126 bicicletas. Dessas, 102 ainda estão apreendidas. Das recolhidas, cinco eram alvos de furto.

O supervisor dos Agentes de Trânsito, Luciano Osni de Mello, explica que o uso correto da bicicleta, é na via, no fluxo geral dos veículos, ou na ciclovia. “Caso essas normativas previstas no artigo 255 do Código de Trânsito, não sejam cumpridas o condutor é penalizado com a retenção do veículo e recebe uma infração média”, disse ele.

Quem teve sua bicicleta furtada em Balneário Camboriú e tem interesse em ver se seu bem está retido na Secretaria de Segurança, deve se dirigir ao local, com uma nota fiscal do produto e documento pessoal com foto. A Secretaria é situada na Rua Pardal, nº 111 e atende das 13h às 19h.

===

Diz a gurizada: demorô. Tomara Deus que se disponham a tornar isso norma permanente de fiscalização. É preciso. 

===

A respeito de ciclovias e abordando a necessidade de privilegiar espaços para as pessoas com respeito e consideração de todos, o Promotor de Justiça Rosan da Rocha postou em sua página no Facebook o seguinte texto:

NA DIVERSÃO, A PRINCIPAL REGRA É O RESPEITO PELO PRÓXIMO.

Aos Domingos, a Prefeitura Municipal, com uma decisão que reputo acertada, tem fechado uma das faixas da Av. Atlântica, concedendo oportunidade para que a comunidade possa passear, brincar, se encontrar em vários tipos de divertimento. 
Pois bem, então resolvi caminhar pela via, onde encontrei crianças de skate, patins, bicicletas e mães com carrinhos de bebês desfrutando daquele espaço.
Também vi vários ciclistas exercitando, realizando seus treinamentos isolados ou em grupos, aproveitando um local mais espaçoso.
Porém, vi alguns destes ciclistas exigirem com palavras e gestos que as pessoas não ficassem na frente ou, ao transitarem, fizessem no “sentido correto”, ou seja, norte sul pelo lado externo da via e, sentido sul norte, pelo lado interno.
Ora, ao longo da avenida já existe uma faixa compartilhada para o trânsito de bicicletas e corredores, com regras próprias de trânsito, onde é proibido que pessoas caminhem no local. A calçada, feito em décadas passadas, não é acessível, totalmente irregular, dificultando sobremaneira a caminhada e outras formas de passeio, inclusive já é objeto de um procedimento no Ministério Público para sua mudança.
Se querem correr e pedalarem, treinando para melhor performance, que façam no espaço já existente, sei que não é o mais adequado, contudo, o agora criado, muito menos, pois não foi oportunizado para tal fim.
Aquele novo espaço, criado somente aos finais de semana, tão bem destinado para o encontro da comunidade, só existe uma regra: DIVERSÃO.

TRADUZA-SE  a intenção do representnte do Ministério Público: a população precisa fazer a sua parte de maneira harmônica e pacífica e não apenas exigir do poder público.