PM reage a represálias de criminosos

Na noite de sexta-feira (03) a Polícia Militar de Santa Catarina realizou operação em Tijucas (SC) que resultou em confronto armado, resultando na morte de Walace Indio Farias (vulgo Indio), de 18 anos. Walace era conhecido por ter posição de liderança vinculada à facção criminosa, principalmente na Capital do Estado.

Segundo a PMSC, Walace era conhecido no mundo do crime desde muito novo, e já tinha mais de 50 registros policiais.  Em fevereiro de 2017, Walace já havia enfrentado a PMSC. Em operação tática com duas equipes, uma no monitoramento e outra na incursão na localidade conhecida como “Morro do Mocotó”, em Florianópolis (SC),  foram registradas  imagens de Walace realizando disparos de arma de fogo conta as equipes policiais.

Desta forma, tendo em conta a “baixa” nas engrenagens da facção criminosa, a inteligência da PMSC levantou informações dando conta das intenções e planejamentos de represálias pelos criminosos contra prédios públicos e agentes de segurança. 

Segundo o comando da PMSC, foi organizada uma atuação de antecipação aos eventos, convocando unidades táticas do interior do Estado para ação nos pontos mapeados pela inteligência.  Alguns “atentados” criminosos foram registrados, recebendo a pronta resposta da polícia. Entretanto, registra-se que muitos outros fatos criminosos foram evitados e coibidos pela atuação rápida e estratégica da Polícia Militar, que permanece firme e diligente contra o crime organizado.