As cidades criativas de SC (Unesco)

Vinte e quatro municípios se inscreveram no edital do Ministério da Cultura (MinC) que vai selecionar cinco cidades brasileiras para receber consultoria na elaboração do dossiê de candidatura à Rede de Cidades Criativas da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O resultado da seleção deverá ser divulgado no dia 10 de setembro.

Foram recebidas as candidaturas de Aracaju (SE), Campinas (SP), Diamantina (MG), Jaguariúna (SP), Pelotas (RS), Rio das Ostras (RJ), Taubaté (SP) e Taió (SC), na categoria música; Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP) e Tavares (RS), em gastronomia; Bombinhas (SC), Coruripe (AL), Imbituba (SC), Itaboraí (RJ), Pomerode (SC), Santana de Parnaíba (SP) e São Gonçalo do Amarante (RN), em artesanato e artes folclóricas; Cataguases (MG), Niterói (RJ) e Novo Hamburgo (RS), em cinema; Itanhaém (SP) e Santa Bárbara d'Oeste (SP), em literatura; e Duque de Caxias (RJ), em artes midiáticas.  

Para integrar a rede, a cidade deve preparar um dossiê, que passará por processo de seleção realizado pela Comissão de Avaliação da Unesco. A candidatura deve demonstrar, de forma clara e prática, a disposição, o compromisso e a capacidade da localidade em contribuir com os compromissos da Rede. Deve apresentar um plano de ação realístico, incluindo detalhamento de projetos, iniciativas e políticas a serem executadas nos quatro anos seguintes à admissão ao Programa.

Cada cidade também deve identificar uma área temática preferencial, que já seja significativa para a cultura e a economia locais. As possibilidades são: artesanato e artes folclóricas, design, cinema, gastronomia, literatura, artes midiáticas ou música.

O número de inscrições foi acima do esperado pelo MinC, que considera o resultado extremamente positivo, um reflexo do interesse dos municípios brasileiros em integrarem a Rede de Cidades Criativas da Unesco. O processo de seleção é dividido em duas fases: verificação da documentação e avaliação de formulários. A primeira fase, de caráter eliminatório, irá averiguar se as cidades que se inscreveram enviaram toda a documentação solicitada no edital. Caso haja irregularidades, a candidatura será desclassificada. Já a avaliação dos formulários leva em consideração a proposta apresentada. As cinco candidaturas melhor avaliadas receberão consultoria do MinC para a elaboração do dossiê. 

Além de auxiliar na elaboração da candidatura, o edital visa estimular a elaboração de planos de desenvolvimento que impulsionem a economia criativa nos municípios brasileiros, tenham a cultura como base e contribuam com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) previstos na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU). 

Atualmente, 180 cidades de 72 países fazem parte da Rede, sendo oito do Brasil: Belém (PA), Florianópolis (SC) e Paraty (RJ), no campo da gastronomia; Brasília (DF) e Curitiba (PR), no do design; João Pessoa (PB), em artesanato e artes folclóricas; Salvador (BA), na música; e Santos (SP), em cinema. A próxima seleção ocorrerá em 2019. 

(Ministério da Cultura)