Pavan prega renovação política

O vice-presidente da Assembleia Legislativa denunciou na abertura da sessão desta quarta-feira (12) a divisão injusta dos recursos do Fundo Eleitoral na eleição para Câmara dos Deputados.

“Faço uma manifestação pública repudiando decisão das cúpulas de que somente quem já tem mandato seria contemplado com fundo eleitoral. Não há como não concordar, dificilmente haverá renovação dos quadros parlamentares, falo da Câmara Federal, pela competição desigual de recursos”, argumentou Leonel Pavan (PSDB).

Segundo o deputado, no PSDB apenas dois candidatos a deputado federal foram contemplados com recursos do fundo.

“São 17, mas poucos foram contemplados, apenas dois diretamente, um com R$ 1,5 milhão e outro com R$ 2 milhões. Incrível o que o Congresso Nacional fez, governou em causa própria, recursos do fundo distribuído para poucos, só para quem tem mandatos”, criticou Pavan.

Maurício Eskudlark (PR), que presidia a sessão, concordou com o representante de Balneário Camboriú. “É realmente lamentável”.

---

Vereador, prefeito de Balneário Camboriú em três mandatos (um deles pela metade para ser senador), senador de meio mandato, deputado federal de meio mandato, candidato a prefeito em 2016, vice-governador e, por causa disso também governador e agora deputado estadual, Pavan fala em renovação dos quadros parlamentares. Entenda-se, por extensão, renovação dos quadros políticos, pois resumir aos quadros parlamentares é pouco, embora seja bastante. Parece uma tese um tanto quanto fora de esquadro vindo de quem vem, não?