Atacando a poluição e a degradação ambiental

O prefeito Fabrício Oliveira apresentou nesta quinta-feira (28), o programa “Balneário Camboriú é a Nossa Praia” com um pacote de medidas para reduzir problemas ambientais, com foco na despoluição das águas.

Obras, leis e uma grande campanha de conscientização da cidade, compõem essa iniciativa que almeja acabar com o despejo de esgoto no Rio Marambaia até o final de novembro. “O município está fazendo várias obras, mas é preciso o engajamento das pessoas. Se nós temos uma rede coletora de esgoto que cobre 95% da cidade, esses resultados já deveriam estar visíveis nos nossos rios, no nosso mar. Nós vamos intensificar a fiscalização, orientar e instruir e até mesmo dar oportunidade para quem quer se regularizar e não tem condições, mas também vamos cobrar de quem não se adequar”,  disse Fabrício.

Uma das mais importantes ações é a construção de um novo emissário de esgoto para atender exclusivamente os Bairros Pioneiros, Ariribá, Praia dos Amores, parte do Bairro Nações e Centro. Atualmente, o esgoto da região Norte da cidade utiliza a rede localizada na Avenida Brasil. A construção de uma nova rede pela Avenida Atlântica, por dentro da galeria pluvial da orla,  descarregará o fluxo da Brasil e evitará os transbordamentos. A estrutura atual é da década de 80 e não suporta mais o crescimento da região Norte. A nova rede de esgoto da Bacia do Rio Marambaia está orçada em cerca de R$ 6 milhões e deverá ser concluída até novembro. O motivo mais grave de poluição, os esgotos irregulares, será atacado com legislação mais rigorosa, reforço na fiscalização e exigência da Declaração de Regularidade Sanitária de Edificações.

Esse projeto instituindo a declaração faz com que todas as unidades multifamiliares (prédios, condomínios) apresentem uma declaração de regularidade da ligação de esgoto. “Essa medida motivará uma autofiscalização por parte de cada condomínio, que deverá informar qual a sua situação em relação à ligação do esgoto. O prazo para informação é de 180 dias, tempo suficiente para que cada um veja a sua responsabilidade em relação à cidade. A fiscalização já se deparou com inúmeros casos em prédios, nos quais os responsáveis desconheciam a ligação irregular”, destacou o prefeito. “Essas ações somadas – o novo emissário, a legislação rigorosa, a campanha de conscientização, vão gerar resultados. Acreditamos que até novembro, nossos rios não serão mais alvos de ligações clandestinas de esgoto, aqui na cidade”, falou Fabrício.

Outro projeto é a execução e financiamento, através da Emasa, de obras de regularização de esgotos em residências. O financiamento será de 24 a 60 meses e sem juros para famílias com menor renda. “Construímos um pacote que envolve a sociedade, mas também permite que todos possam se regularizar, independente das condições financeiras. Nós faremos a obra de quem estiver irregular”, destacou o prefeito.

O prefeito ainda anunciou a contratação de um estudo que será feito pela Univali para descobrir a origem das arribações de algas e briozoários na Praia Central. Na explanação, Fabricio Oliveira apresentou reportagens que mostram que praias do Caribe e outras regiões do mundo estão sofrendo com esse mesmo problema, evidenciando que as algas não são um problema exclusivo de Balneário Camboriú. O estudo será de um ano e busca descobrir de onde vem esses organismos e qual ação para evitar que isso aconteça. Serão feitas modelagens matemáticas e estudos aprofundados para possibilitar entender o que está acontecendo e assim agir. O estudo começa dia 15 de março.

Ações para os rios:

- Rio Marambaia: Construção de nova rede de esgoto (emissário), que fará a coleta e enviará todo esgoto para a Estação de Tratamento (ETE), no Bairro Nova Esperança. A obra dará vazão do esgoto dos bairros Ariribá, Praia dos Amores, Pioneiros, parte do Bairro das Nações e Centro. Estimativa de entrega para setembro de 2019.

- Molhe do Pontal Norte: As obras iniciam em abril e deverão mudar o aspecto deste trecho da praia. Com um investimento de cerca de R$ 3,6 milhões, deverá seguir os moldes do molhe da Barra Sul, um dos locais mais visitados da cidade. Nesse primeiro momento será construído a parte estrutural do molhe. Numa segunda fase, será feita a urbanização do espaço e o embelezamento. A obra terá cerca de 300 metros, tem a previsão de ser feita em quatro meses e será financiada pela Caixa Econômica Federal.

- Rio das Ostras: Rede coletora de esgoto dos bairros da Barra e São Judas estão concluídas. Também já está concluído o estudo de revitalização do Rio das Ostras e, em breve, iniciam as obras emergenciais.

- Rio Peroba: Rede Coletora de Esgoto do Bairro dos Municípios em andamento, com 75% concluídas.

- Rio Camboriú: de maneira inédita, uma comissão de estudos foi formada, entre os municípios de Balneário Camboriú e Camboriú, para tratar em conjunto o esgoto da cidade vizinha.

Água nas Praias Agrestes

Neste sábado (02), começa o cadastramento dos moradores para liberar a ligação de água nas torneiras da Praia do Estaleiro.