RJ: obras contra deslizamento estão paradas em 31 favelas

Neste ano, 12 pessoas já morreram em quedas de encostas no Rio

Em 31 comunidades, a prefeitura do Rio tem obras de drenagem e contenção de encostas paradas. Nos complexos do Alemão e da Penha, áreas classificadas como “de risco e de alto risco”, as paralisações datam de 2015. Este ano, já morreram 12 pessoas em deslizamentos, seis delas durante o temporal da última segunda-feira. São necessários R$ 40,8 milhões para concluir as intervenções, valor que integra os R$ 125 milhões que a União tem para o Rio, à espera de projetos para liberação. A prefeitura diz já ter encaminhado os planos. (GLOBO)

A questão é que, muitas vezes, municípios e estados reclamam que o governo federal "não libera" grana, mas a verdade, em grande parte dos casos, é que municípios e estados querem o dinheiro sem apresentar projetos. Vide Rio de Janeiro, onde, ante as desgraças atuais, passadas e certamente as futuras, há obras de contenção paradas em 31 favelas, o governo tem 128 milhões à disposição para isso e o governo do Estado não apresenta os projetos para conseguir a liberação. 
É "fueda". E o povo sofre como nunca.