Governador visita Hospital Ruth Cardoso e anuncia equipamentos para ativação de leitos de UTI

O Governo do Estado vai enviar ventiladores pulmonares, adquiridos da empresa Weg, para a ativação de seis novos leitos de UTI em Balneário Camboriú. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira, 18, na visita do governador Carlos Moisés ao Hospital Ruth Cardoso. Os equipamentos serão instalados em uma ala específica para o atendimento dos casos de Covid-19, que funciona ao lado do hospital e será ampliada. O Ruth Cardoso atende pacientes de toda a região da Foz do Rio Itajaí.

“O município pretendia fazer a locação dos equipamentos, junto com outros aqui da região. Agora o Estado se compromete a fornecer os aparelhos. A população de Balneário Camboriú e região quer dos homens públicos, alinhamento, especialmente, no enfrentamento dessa doença. Nós temos que estar juntos e unidos porque é isso que a população merece”, frisou o governador.

Carlos Moisés também destacou a importância de ampliar o diálogo com o município para a inclusão da unidade à nova política hospitalar catarinense. “O Estado quer ser parceiro, entender e conhecer as estruturas de saúde e dar sua contrapartida”, destaca. O governador ainda reforçou o pedido para que a população da região se mantenha vigilante nas medidas de prevenção ao coronavírus, diante do aumento de casos registrado nos últimos dias.

“Temos - já comprovada - a melhor gestão da pandemia no Brasil. Isso é resultado de trabalho sério e responsável com todos fazendo a sua parte. Construímos isso juntos e não podemos descuidar agora das orientações das autoridades sanitárias”, alertou.

Acompanhado pelo secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, pelo prefeito de Balneário Camboriú, Fabricio Oliveira, além da diretoria e demais integrantes do corpo clínico do Hospital Ruth Cardoso, o governador conheceu as instalações e visitou as alas de internação clínica e de UTI geral.

Segundo a direção, o hospital atende uma média mensal de sete mil pacientes. Para o enfrentamento da Covid-19, a estrutura construída ao lado do hospital, que seria para pronto-atendimento, foi adaptada para fazer todo o atendimento de casos suspeitos ou diagnosticados para coronavírus. Além dos 20 leitos de UTI, serão construídos seis novos leitos - estes irão receber os respiradores do Governo do Estado, conforme o compromisso assumido pelo governador na tarde desta quinta-feira, 18.

“A presença do governador do Estado aqui neste momento é fundamental para conhecer nosso trabalho, nossos problemas e fazer os encaminhamentos. O que queremos fazer juntos é discutir hoje o enfrentamento à Covid-19, mas, também a saúde regional para o futuro”, disse o prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira.

Sobre o compromisso do Governo do Estado com o fornecimento dos seis respiradores, o prefeito afirmou que trará mais agilidade no processo de ativação dos novos leitos para o município e região.

Também acompanharam a visita do governador ao Hospital Ruth Cardoso em Balneário Camboriú, o deputado estadual, coronel Mocellin, o chefe da Casa Civil, Amândio João da Silva Júnior, e o secretário executivo de Comunicação, Gonzalo Pereira.

O prefeito Fabrício Oliveira anunciou uma série de reuniões com o governador. A primeira acontece na próxima segunda, em Florianópolis, com o prefeito e a equipe da Secretaria de Saúde e da regulação.

“Expliquei ao governador Moisés que aqui no Ruth Cardoso temos dificuldades não só econômicas, mas também estruturais para atendimento de toda a região. Porque o Hospital é municipal e projetado para atender o morador de nossa cidade. Em 2019, o investimento no Hospital Ruth Cardoso foi de R$ 68, 3 milhões, sendo quase 80% bancado por Balneário Camboriú. Este ano, até agora, o Município já investiu quase R$ 31 milhões, com 70% bancado pela municipalidade. Já no Centro de Tratamento de Covid-19, investimos até agora R$ 7 milhões, 81% com recursos próprios e 19% com recursos federais. Então, fica difícil manter essa equação por muito tempo, e foi o que eu disse ao governador e que está no documento que entreguei a ele solicitando investimento do Estado nas nossas estruturas de saúde, que atendem toda a região. Temos uma questão de recursos e uma questão de estrutura que tem que ser redimensionados com a participação do Estado”, explicou o prefeito Fabrício Oliveira.

(Secom - Governo do Estado e Assessoria de Comunicação da Prefeitura)