Liga Carnavalesca explica e lamenta proibição do desfile do trio elétrico em Balneário Camboriú

A explicação:

A Liga Carnavalesca vem esclarecer o cancelamento da passagem do trio elétrico social da Liga programado para dias 13 e 14 de fevereiro, sábado e domingo na orla da Av. Atlântica.

Através da lei Aldir Blanc, no edital 008, Projeto Corte Visita, a Liga iria promover ao município uma linda passagem na via, com a apresentação da Corte Carnavalesca oficial do município, composta por Rainha, Rei Momo, princesas e o DJ Teixeira animando o veículo, a uma velocidade média de 15 km/h, sem aglomeração, com batedores, sem banda e com todos os cuidados do protocolo de saúde e segurança.

O trio “Social Led” contratado, atendeu todas as expectativas profissionais do projeto, era proveniente de Chapecó e já se encontrava na cidade. De pequeno porte, caminhão Cargo 815, cerca de 7 metros de carroceira, plataforma baixa, todo forrado em painéis de LED e com a função de passar nas telas, a todo momento, instruções ao público local e turistas quanto aos procedimentos e protocolos em relação à pandemia, além de distribuir centenas de máscaras nas avenidas, gratuitamente.

Também cancelada a passagem do Bonde do Siri Sarado, que estava visitando os bairros e levando alegria nas casas das pessoas. Salienta-se que o bonde fez sua passagem na semana anterior, sem nenhuma aglomeração.

Por hora sentimos muito que todos os nossos esforços em distribuir a renda emergencial aos artistas locais foram cancelados sem entendermos o motivo, tendo em vista precedentes desde o Natal, em que outros trios passaram pela cidade, nos mesmos moldes e sem aglomeração.

E-Rocca - Liga BC

Estes outros circularam na cidade sem qualquer contestação judicial:

Mas há pelo menos uma consideração a ser feita, respeitando a manifestação da Liga:

Nenhum dos trios elétricos citados que passaram pela cidade tinham - e não têm - motivos para aglomerações populares ao seu redor, no seu trajeto ou atrás de si, ao contrário do trio elétrico carnavalesco. Seria quase inevitável a aglomeração neste caso, apesar de todo o aparato de segurança e cuidados que possam ter sido previstos. Apenas uma opinião.