Preso em SC golpista suspeito de envolvimento em lavagem de R$ 2,7 bilhões

A Polícia Civil e a Polícia Rodoviária Federal prenderam na tarde desta quarta-feira (17), em Joinville, um homem suspeito de integrar uma organização criminosa especializada em lavagem de capitais decorrentes de fraudes no sistema financeiro.

A investigação foi realizada pela Polícia Civil de São Paulo, através da SIG de Mogi das Cruzes, que, com agentes da Polícia Civil do Espírito Santo, deflagraram uma operação para cumprir 36 mandados judiciais no final de 2020. Agora, foi deflagrada a 2a fase da operação.

O homem, de 34 anos, morador de São Paulo, foi preso quando retornava do litoral catarinense, onde passou o feriado de Carnaval. Ele tem prisão temporária decretada pela Justiça de SP. A ação em SC foi da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Joinville com policiais rodoviários federais da cidade. A prisão também contou com o apoio de policiais civis de Bombinhas e do Núcleo de Inteligência da PCSC de Joinville.

Durante as investigações, foram presos dois líderes religiosos e outros dois empresários paulistas suspeitos de envolvimento nas fraudes. Eles atuavam no ramo de comércio exterior. A investigação pela Polícia Civil de SP e do ES prossegue no intuito de identificar todos os envolvidos, bem como esclarecer a origem das movimentações financeiras suspeitas informadas pelo COAF e estimadas em 2,7 bilhões de reais.