Policial - Dezembro / 2018

Condenação de médico por abuso sexual

14/12/2018

A 1. Câmara Criminal do TJ deu continuidade ao julgamento da apelação criminal interposta por um médico condenado em 1. Grau por abuso sexual contra suas pacientes. Sua pena inicial foi fixada em 62 anos e sete meses de reclusão, em sentença prolatada na comarca da Capital.

TJ mantém condenação de motorista causou morte de três pessoas

09/12/2018

A 1. Câmara de Enfrentamento de Acervos do TJ decidiu negar recurso interposto por um motorista que, embriagado e em alta velocidade, perdeu o controle do carro, avançou na pista contrária e atingiu outro veículo, onde estavam quatro pessoas - duas delas, uma menina de sete anos e uma mulher de 21, ambas sentadas no banco traseiro, morreram.

Família será indenizada por morte de pai em abordagem policial

09/12/2018

A 5. Câmara de Direito Público do TJ confirmou sentença que condenou o Estado ao pagamento de indenização por danos morais, mais pensão mensal, em favor dos familiares de homem que morreu após sofrer abuso de poder de policiais militares. Deverão receber R$ 50 mil do Estado, valor a ser dividido proporcionalmente entre os três.

Torcedor condenado por homicídio e incitação à violência

06/12/2018

Dez anos de reclusão em regime fechado. Esta foi a sentença proferida pelo juiz da Vara do Tribunal do Júri, Gustavo Aracheski, a um dos torcedores do time de futebol Vasco da Gama, do Rio de Janeiro, que agrediu um torcedor do Atlético Paranaense, na Arena Joinville, durante partida realizada em dezembro de 2013.

Saída temporária de Nenem da Costeira, bobagem evitada

06/12/2018

Ele seria posto em liberdade a partir de amanhã, pelo prazo de sete dias. Investigações realizadas pelo setor de inteligência da Polícia Militar, contudo, apuraram a informação de que estaria em curso uma ação para levá-lo até Florianópolis, de onde partiria em fuga para o Paraguai.

O golpe do cartão quebrado

05/12/2018

O golpe começava com um dos indivíduos do grupo se identificando por telefone como funcionário da Central de Segurança do banco. Essa pessoa questionava se a vítima reconhecia uma compra fictícia no cartão de crédito. Ao responder que não, o golpista pedia para a vítima ligar para o número telefônico da central do banco que consta no verso do cartão, mas mantinha a linha presa.

Roubo de carga têxtil desvendado pela DEIC

05/12/2018

As investigações demonstraram que a quadrilha burlou o sistema de rastreamento e desviou a carga ainda na cidade de Itajaí. Posteriormente, integrantes do grupo a venderam. Apesar das diligências desencadeadas não foi possível sua recuperação. Mandados de prisão foram cumpridos.