As diferenças entre 1964 e 2016.

É vã a tentativa de ligar os fatos entre as manifestações atuais e 1964.

Por várias razões. A primeira delas é que não há mobilização militar hoje. Pelo contrário. Muito pelo contrário. Segundo, em 1964, a Igreja estava dentre os que forjaram as mobilizações populares ("Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade") e hoje não está e pende para o "outro lado", pois inclusive o Papa é citado e reverenciado pelas esquerdas como um membro seu, a ponto de, dizem, ter retirado o Bispo Auxiliar de Aparecida por ter falado mal do governo. Terceiro, em 1964 os militares forçaram a barra por causa única de ideologia, contra o comunismo. Hoje, é contra a roubalheira institucionalizada, contra as quadrilhas que tomaram o poder de assalto. Diferenças, como se vê, fundamentais. Aliás: 

Dilma não tem mais maioria no Congresso, não domina mais o Judiciário, não domina a Polícia e a Justiça Federal, está perdendo o PMDB como principal esteio e nem a solidariedade do PT, sequer de Lula e dos movimentos sociais tem mais. O que falta pra pedir pra sair?