Tolices à esquerda

Bloqueios de rodovias, tentativa de invasão de residências de desafetos ou opositores, ameaças, invasões de propriedades, agressões físicas, demonstrações escatológicas em plena via pública - tudo isso faz a esquerda dita cuja, apoiadora de Dilma, PT e Lula, imaginando, sabe-se lá baseada em que, ser uma maneira de convencer alguém de suas razões contra o impeachment. Pelo contrário, só ampliam as razões para se querer que este governo saia de uma vez. 

Outra coisa é a tática da "terra arrasada", visando deixar para o vice Temer, no caso de ser empossado interinamente com o impeachment, a impossibilidade de governar. Esquecem que o impeachment pode não passar - ou na primeira fase (41 votos, com afastamento por 180 dias) ou ao final, no julgamento definitivo, com 54 votos e eles precisem retornar e governar. Vão encarar uma massa falida por eles mesmos e então terão um 2018 contra suas próprias vontades. Ou alguém duvida que, retornando, Dilma e sua turma salvarão o Brasil?