Recuerdos, tristes recuerdos

Quem não lembra disso? Pois é. Tem gente que se faz se esquecido. A Praia Central de Balneário Camboriú era retalhada com pontos de poluição direta, com água preta e muito óleo, podridão e sujeira escorrendo na areia e indo para o mar. Eram mais de quarenta. 

No curso do tempo, noutras épocas, isso passava batido. Pouco de prestava atenção. De tanto estar ali, fez parte da paisagem. Integrava o cenário. Triste cenário. E jamais ninguém tentou exterminar com isso. Foi na gestão do Piriquito (justiça lhe seja feita, convenhamos; é questão de mérito absoluto) que se resolveu atacar de frente. Construíram-se as galerias ao longo da Avenida Atlântica - sob uma tormenta de críticas e acusações, é verdade - e elas serviram para eliminar esse quadro dantesco da nossa praia. Passado o tempo, muitos esqueceram. E a gente imagina que não teria feito a menor diferença na cabeça das pessoas se a praia continuasse poluída, com sujeira sendo derramada na areia. Como disse, era um cenário habitual. Mas agora, a areia limpa, parece que aquilo nunca existiu - teria sido só um mito.

Por isso relembramos.