Campanha pesada e indevida nas páginas policiais

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Fatos ocorridos no dia 30 de setembro de 2016 e veiculados em redes sociais utilizando o nome da Polícia Militar.

O 12º Batalhão de Polícia Militar, com sede no município de Balneário Camboriú, vem informar que na data de 30 de setembro de 2016, por volta da 23h45m, recebeu denúncia através do telefone de emergência 190, de que dois homens estavam em uma Mercedes Benz branca, placas AXP-8282, com plotagem da coligação do candidato do PSDB Leonel Pavan, e que um deles estava com uma pistola apontada para fora do veículo. Tal ligação foi realizada de um telefone público de número (47) 3363-7046, na Rua Dom Henrique, por um solicitante de nome, provavelmente falso, João. Diante disso esclarece que:

1. A polícia militar recebe todo tipo de denúncia através do número de emergência 190, e todas, principalmente as que envolvem emprego de arma de fogo, são atendidas de forma prioritária pelos grupos táticos;

2. Na tarde do dia 30 de setembro houve uma troca de tiros no município de Camboriú envolvendo, por parte dos agentes do roubo, o emprego de um fuzil .556, o que aumentou o nível de alerta aos policiais militares de serviço;

3. A abordagem ao veículo Mercedes Benz, placas AXP-8282, se deu dentro dos padrões estabelecidos pela polícia militar através de procedimento operacional padrão (POP 404), que indica a conduta a ser adotada pelos policiais militares;

4. Nenhum cidadão poderá ser considerado culpado por mera abordagem policial militar, ou mesmo acusado de qualquer crime por isso. A abordagem policial faz parte da vida cotidiana de todo o cidadão e todos podem ser submetidos a ela. Utilizar imagens de uma abordagem policial para incriminar ou diminuir qualquer pessoa prejudica o trabalho da própria polícia;

5. No caso específico, a abordagem foi realizada na avenida do Estado, próximo ao estabelecimento Balaroti, e no veículo estavam o senhor Leonel Junior Pavan, o senhor Hélio Comicholli Neto e o senhor Marcos Brollo. Dois deles foram retirados do veículo obedecendo as técnicas policiais militares. NADA DE ILÍCITO (ELEITORAL OU COMUM) FOI ENCONTRADO DURANTE A ABORDAGEM. A situação foi esclarecida e a ocorrência foi encerrada;

6. A polícia militar não pode ser usada como meio para proliferação irresponsável de mentiras, já que o que foi divulgado através de vídeo nas redes sociais afirma que houve flagrante de crime eleitoral contra o senhor Leonel Junior Pavan, o que de fato não condiz com a realidade;

7. Tanto a polícia militar, quanto o ministério público eleitoral, corroboram que as eleições transcorrem de maneira tranquila e dentro da normalidade no município de Balneário Camboriú;

8. Por fim, a polícia militar repudia a utilização da instituição para fins eleitorais e tomará as medidas judiciais cabíveis para a apuração da autoria do crime de denunciação caluniosa a qual a polícia militar foi submetida.

Atenciosamente,

José Evaldo Hoffmann Junior
Tenente Coronel PM Comandante do
12º Batalhão de Polícia Militar  

===

A propósito, dizem que câmeras de vigilância identificaram o autor do telefonema anônimo e vão atrás, para enquadrá-lo.