Quem comandará o Centro de Eventos?

Cruzando pela BR-101, vê-se a evolução nítida das obras do Centro de Eventos de Balneário Camboriú. Depois de anos e anos de espera, a construção toma forma e, apesar de atrasos nos repasses das verbas federais, vai indo. O município antecipa sua parte, o estado também e vai indo. É quase inacreditável acreditar no que se vê, tantos dissabores floresceram pelo caminho até aqui.

Parece que vai.

Pronto, há que se equipá-lo. Equipado, há que se iniciar sua atividade. A dúvida final e mais importante: a quem caberá organizar e gerir sua ocupação e suas programações? O Estado? O município? A iniciativa privada? Uma gestão compartilhada?

O governo do Estado não tem condições. Mal dá conta dos seus pertences. O município, coitado, nem tem quadros para isso e precisa se concentrar nas suas obrigações primárias. Resta a iniciativa privada, que muito exigiu a sua construção. Caberá a ela? Quererá? Vamos acreditar que sim, pois aí já teremos a estrutura prontinha e novinha em folha. E é o único - O ÚNICO - caminho. Tomara que a gente morda a lingua, mas se verificarmos que muitos ainda acreditam que os governos devem fazer tudo - de decoração natalina a enfeites de Páscoa, passando por promoção da cidade e dos seus negócios em favor de empreendedores, sobra pouca convicção. 

Se acharem que é pessimismo demais, descrença demais, negatividade demais, mirem-se nos exemplos.