Itajaí: a inviabilidade do porto em andamento

Thiago Valcanaia publicou no Facebook uma nota a ser considerada como realidade preocupante para Itajaí:

"O porto de Itajaí tornou-se um porto economicamente inviável, por questões operacionais...
Itapoá e os outros terminais projetados para o nosso estado, não tem barreiras operacionais que temos aqui, seja de mão-de-obra, de calado, de marés, clima, taxas etc...
A cidade precisa se reinventar, não da para depender única e exclusivamente de algo que tem data para terminar...
A Maersk já é dona da Hamburg-Sud, que vem a ser proprietária do porto de Itapoá. Não faz sentido operar em dois terminais tão próximos, sendo que um deles não tem condições operacionais favoráveis, aonde ela é apenas arrendatária com um contrato chegando ao fim...
O município não se preparou para enfrentar a concorrência, sempre teve no porto um local para afagar chegados políticos, com uma maquina inchada, e obras superfaturadas por toda sua recente existência...
Lamentável, mas é a realidade..."

De fato, Itajaí dormiu sobre os louros carreados pelo porto ao longo de sua vida, os políticos usaram e abusaram, inflaram a estrutura o quanto puderam, exerceram uma gestão nada profissional. Enquanto estavam a sós, funcionou. Com a Portonave caíram na real. Agora, com suas limitações e os fortes investimentos e condições favoráveis de outros portos de SC, inclusive e principalmente em relação a custos de operação, reduziram-se as possibilidades de recuperação.