Piruka: é irreal custo de compra de vagas da educação

O vereador Leonardo Martins Machado, Piruka, do PP, expôs na Câmara o que chama de "erro grosseiro de cálculo" a decisão de o município adquirir vagas em escolas particulares para abrigar crianças de 0 a 3 anos. São 434 vagas adquiridas, segundo anúncio da prefeitura, ao preço de R$ 1.250,00 cada. Em declaração da secretária de Educação, para justificar a aquisição, ela teria afirmado que o custo de uma criança dos NEIs municipais chega a R$ 2.200,00. 

Neste ponto, o vereador questiona, fazendo o cálculo simples entre vagas adquiridas, custo mensal total e custo mensal e anual total dos mais de 15 mil alunos da rede municipal, desde as creches até a série final do ensino básico.

O vereador distribuiu o seguinte release à imprensa:

Na noite da última terça-feira (11), o vereador Leonardo Piruka apontou erros grosseiros no levantamento de custos das vagas públicas da educação infantil municipal e diz que a conta não fecha.

Nos últimos dias um dos assuntos mais comentados nas redes sociais e nos meios de comunicação foi o chamamento público de compra de vagas de creches em escolas particulares, defendido pelo prefeito Fabricio de Oliveira e pelo Colegiado da Educação.

A secretária de educação Denize Leite, informou à imprensa que a compra de vagas por R$ 1.250,00 seria interessante pois as vagas públicas custam aos cofres do município, o equivalente a R$ 2.200,00 por mês. Este é o principal argumento da compra de vagas ao invés da construção de novas creches públicas.

Piruka fez uma conta baseada no número de crianças matriculadas na rede municipal de educação infantil no final de 2016, que era de 4.374 alunos.

Este número, multiplicado pelos R$ 2.200,00 de custo exposto pela Secretaria, geram um montante de quase 10 milhões de reais por mês, significando um total de mais de 115 milhões ao ano, sendo impossível ser esta a realidade, pois o orçamento da Secretaria Municipal de Educação em 2016 foi de 130 milhões para os mais de 15 mil alunos da Rede, entre creches e Escolas Básicas.

"Ou os números são mentirosos ou teremos que aceitar o fato de que 30% dos alunos da rede custam 88% de todo o orçamento", defendeu Piruka ao chamar a atenção de seus colegas para o tema.