Sistema de esgoto saturado e incapacidade de tratamento em Balneário Camboriú

Sem comentar, analisar e entrar no mérito do assunto, transcrevemos adiante a ata da reunião do grupo que trata da despoluição do Rio Marambaia (com a devida autorização, até  porque é pública). A ata fala por si naquilo que os presentes discutiram: o sistema está saturado e não comporta o esgoto produzido na cidade. Prestam atenção na leitura da ata e nos destaques grifados. É grave.

Ata Reunião | Rio Marambaia | 08 de Janeiro de 2017:
Participantes: Jaison Santos, Airton Marcondes, Cesar Arenhart (EMASA) Leonardo Tabaczinski, Luiz Claudino, Pedro, Patrícia, Adolfo, Antonio Sartor, Roberta Orlandi (EMASA).
Conforme informação do engenheiro Cesar Arenhart, no último dia do ano de 2017, a rede coleta e tratamento de esgoto de Balneário Camboriú cujo projeto é de 2006, demonstrou pelos extravasamentos que está ultrapassada e precisa de investimentos urgente.
A EMASA terá uma reunião com a equipe técnica para a criação de uma nova estrutura da coleta de esgoto que será entre a Avenida do Estado e a Terceira Avenida, com mais de 6 quilômetros de comprimento. Hoje, toda a interceptação da rede de esgoto de Balneário Camboriú passa por tubulação instalada em baixo da Avenida Brasil.
A EMASA também pretende elaborar um projeto para a ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto, que hoje tem capacidade para tratar é de uns 700 litros por segundo, sendo que  nos dias de pico, hoje precisaria ter capacidade para 1.200 litros por segundo.
A diretora da EMASA, Roberta Orllandi, confirmou que a empresa tem dinheiro para estas obras. E pretende licitar estes projetos até abril para fazer e terminar a obra da ampliação da coleta de esgoto ainda neste ano de 2018.
O morador Antonio Roberto Sartor perguntou ao eng.  Arenhart sobre se há cadastro confiável e atualizado do sistema existente de esgotos, para à partir daí se estudar as ampliações e complementações necessárias. A resposta foi de que o cadastro não é plenamente confiável e a EMASA  o conhecimento da EMASA sobre a rede de esgoto e infelizmente este projeto é de 2006, e não tem muita informação. A Emasa pretende contratar uma empresa para fazer este estudo trabalho.
O eng. Cesar apresentou os cálculos que mostram um pico de até 350 mil pessoas em Balneário Camboriú, muito diferente daquele 1 milhão que a imprensa fala. A conta é de 150 litros da água consumida por pessoa ao dia.
O motivo do eng Cesar ter apresentado estas informações é para mostrar que a despoluição do Rio Marambaia faz parte de um sistema que envolve todos os assuntos acima.
Hoje temos mais de 8 mil pontos de lançamento de esgoto irregulares e além da importância do projeto “Se Liga na Rede” é imprescindível que a rede de coleta, interceptores, elevatórias e tratamento estejam dimensionados para isto absorver estes lançamentos.
Hoje, além dos pontos irregulares que poluem o Rio Marambaia, tem o esgoto que extravasa da rede de esgoto em dias de pico. Moradores identificaram extravasamentos em diversos pontos da cidade, que fluíram para as galerias e destas extravasaram e caíram no Rio Marambaia.
Discutimos sobre a possibilidade de se colocar uma Estação de Tratamento de Esgoto especificamente para tratar a água do Rio Marambaia e evitar a poluição do mar, mas foi unânime que isto não é uma boa opção. De qualquer forma, uma empresa fará uma apresentação para a Emasa sobre uma alternativa que foi utilizada em Jurerê.
A retomada do desassoreamento do rio Marambaia será feita dia 15 de janeiro, porque foi aprovado 2 mil metros cúbicos para retirar o lodo com retroescavadeira, que já está estacionada no Rio Marambaia e mais 1 mil metros cúbicos através do Hidrojato, que suga o lodo mais mole.
A licitação para o vídeo monitoramento da rede de esgoto/pluvial para identificar ligações irregulares ou entupimentos ficou para o dia 02 de fevereiro.
Aquela parte aberta do Rio Marambaia entre a Rua 1131 e a Rua 1201 será imediatamente revitalizada e o prefeito pediu para que fosse inaugurada no dia do município, dia 20 de julho deste ano de 2018. Foi uma solicitação de moradores que foram recebidos no gabinete do prefeito. Tem 2 arquitetos da prefeitura que moram naquela região e foram nomeados pelo secretário de obras para participarem deste projeto.
Os moradores da praia dos Amores querem conversar com nossa equipe do Rio Marambaia porque eles também tem um rio poluído na ponta daquela praia. É um rio que divide Balneário e Itajaí.
A possível dragagem provavelmente não será necessária neste momento, dada a eficiência da obra de desassoreamento que está em andamento, aí a dragagem será feita no momento da revitalização do Rio Marambaia.
O projeto “Se Liga na Rede” é coordenado pela Técnica Beatriz que está em férias, mas a Roberta nos reportou que dos 78 pontos irregulares do Bairro das Nações que foram notificados e revistoriados, somente uns 7 continuavam irregulares. e foram para cobrar uma infração. A Roberta nos informou que a multa para irregularidade é de apenas 1 UFM - R$ 282,00. O eng Cesar informou que a EMASA está trabalhando para aumentar a fiscalização de controle deste projeto. O aerador está confirmado para ser instalado até o fim de fevereiro.
A Emasa terá uma reunião com a Fatma nesta sexta-feira sobre a licença prévia para o engordamento para faixa de areia que eles estão considerando que pode ocorrer ainda neste ano. Isto envolve a ampliação do Molhe do Pontal Norte que terá 282 metros de comprimento. Este molhe ajudará na redução da poluição do mar, especialmente no Pontal Norte, desde que este novo empreendimento também sirva para a implantação de obras de infraestrutura de drenagem e de coleta e afastamento de esgotos. Esta ampliação da faixa, pelas próprias características, resultará em novos espaços, sem interferências, para estas infraestruturas. Consideramos as obras do engordamento uma oportunidade ímpar para se implantar obras e serviços contra a poluição.
Como observação a ETE de Balneário Camboriú nunca teve licença da Fatma e está próximo de obter estas licenças.
A Emasa fará um complemento da avaliação da balneabilidade de Balneário Camboriú para complementar a avaliação da Fatma que é realizada somente a cada 7 dias. A Emasa fará 2 avaliações em laboratórios homologados pela Fatma totalizando 3 análises por semana. A Emasa também pretende medir o nível de poluição do Rio Marambaia neste pacote.
Foi sugerido um sistema mais eficiente para segurar a sujeira sólida que sai do Rio Marambaia para o mar. Alguns ambientalistas que reclamaram do filtro laranja da tela de retenção que foi colocada pois poderia prejudicar a passagem das tartarugas. Mas a tela não fecha a parte do fundo do rio.
Foram comentados outros assuntos sobre a água e esgoto de Camboriú, que não tem relação direta com o nosso assunto.
Foi reforçada a importância de refazer o projeto de rede de coleta e tratamento do esgoto da nossa cidade e esta deveria ser a maior prioridade da cidade.
Por curiosidade, terá uma audiência pública dia 15 de janeiro para se colocar uma roda gigante no Pontal Norte.
Encerrou a reunião com uma harmonia entre os moradores e a Emasa na confiança que a despoluição do Rio Marambaia continua sendo prioridade para Balneário Camboriú.