A insegurança trágica do sistema em SC

Olhem a gravidade do fato:
O sistema prisional do Estado tem 50 locais para abrigar presos e, no momento, 46 deles estão interditados total ou parcialmente segundo dados do Departamento de Administração Prisional (Deap). Ou seja: os bandidos, perigosos ou não, ficarão soltos por falta de vagas. E fica por isso mesmo, Ministério Público e Judiciário? A solução é só interditar e vetar a colocação de mais bandidos nos presídios? E o governo fica lá, belo e formoso, omisso e galante, só dando desculpas esfarrapadas?

Matéria publicada no Diário Catarinense desta sexta, 29, mostra uma realidade estúpida do sistema prisional de Santa Catarina. São 20 mil apenados no sistema e um déficit de 3,8 mil vagas. O MP aciona o estado para tirar presos de uma UPA ou presídio para outro, mas o outro já está lotado e insuficiente. A construção de novas unidades é dificultada não só pena inoperância do Estado, mas também porque prefeitos se negam a ter em seus territórios essas unidades. Querem bandidos presos, porém na terra dos outros. E reclamam quando os bandidos, soltos, ficam cometendo delitos em suas cidades. 

Chega a ser desesperador e vergonhoso. Contudo, nada a admirar. Há todo um processo de inapetência por fazer. E o povo que se lixe, pois os graduados do sistema têm suas seguranças privadas ou até segurança pública a lhes garantir a incolumidade física e patrimonial.

(LEIA A MATÉRIA INTEGRAL AQUI)