Ministério Público: prevenir tragédias como a de São Paulo

A primeira reunião de trabalho está agendada para o dia 15 de maio. O Promotor de Justiça Daniel Paladino pretender criar uma força-tarefa.


O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) instaurou procedimento para identificar e inspecionar prédios públicos e particulares em situação de abandono sujeitos a invasão em Florianópolis. O Promotor de Justiça Daniel Paladino, titular da 30ª Promotoria de Justiça da Capital, quer criar uma força-tarefa para auxiliar no trabalho.

"A ação terá um foco amplo. Queremos verificar quantos prédios há nessa situação na Capital e se há invasão. Nosso propósito principal não é somente preservar a estrutura desses imóveis, mas garantir a segurança das pessoas", explica o Promotor de Justiça, que instaurou o procedimento na quinta-feira (3/5).

A primeira reunião de trabalho está agendada para o dia 15 de maio, na 30ª Promotoria de Justiça. A ideia é forma uma força-tarefa com integrantes do Corpo de Bombeiros, da Secretaria de Segurança Pública da Capital, da Guarda Municipal, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (CREA) e a Defesa Civil.

(Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC)

---

Nenhuma dúvida da oportunidade da tarefa anunciada. No Brasil é assim: coloca-se tranca depois da porta arrombada. A tragédia de São Paulo é a motivadora desta ação de boa hora, mas só surge depois de um fato grave, que poderia ter sido evitado se muitos "ses" se cumprissem: SE não houvesse invasão, SE as autoridades controlassem, SE as pessoas tivessem uma assistência devida, SE não houvesse aproveitadores políticos no meio, SE a justiça agisse a tempo e hora SE as pessoas tivessem perfeita noção dos riscos - e vamos por aí.

 

 

 

 

 

 

 

PUBLICIDADE