O esquema encardido das velhas lideranças e candidaturas

Entrevista em Camboriú, durante uma reunião de Napoleão Bernardes (PSDB) na manhã desta terça, 15, com seus correligionários e apoiadores no município, o ex-prefeito de Blumenau Napoleão Bernardes (PSDB), pré-candidato ao Senado por SC. 
Curiosidade telúrica de Napoleão: toda a sua família é de Camboriú, onde estão sepultados os restos de seu avô e do seu pai, o saudoso advogado e político brizolista Acácio Bernardes, de quem tive a honra de ser amigo pessoal. 
Na fala, ele destaca sua proposta de trabalho: lutar por uma distribuição justa dos recursos tributários nacionais em favor dos municípios.
Napoleão deveria ter sido o espírito de renovação, como candidato do PSDB ao governo do Estado em lugar do repetitivo Paulo Bauer. Os esquemas partidários não permitiram. Aos 35 anos, certamente Bernardes representaria o novo de fato no pleito. A campanha seria enriquecida com a novidade.
Por isso é decepcionante a fórmula teimosa dos partidos em manter esquemas encardidos, com as lideranças de sempre se mantendo na cúpula das decisões e assumindo os postos principais em disputa. Isso vale para todos. Não é exclusividade de um ou outro.  Talvez seja a hora de brigar pelo direito de candidaturas avulsas, fora dos hábitos oligárquicos das legendas.