AGENDA 03/06/2018 – TOME NOTA

HISTÓRIA

O cineasta Rossellini

No dia 3 de junho de 1977, morre Roberto Rossellini. Filho de um rico arquiteto, esse famoso diretor italiano iniciou no cinema em 1934. Na década de 1950, ele se envolveu num escândalo ao manter um romance com a atriz Ingrid Bergman, que engravidou do cineasta quando ainda estava casada com o primeiro marido.

1865 - Nasce Jorge V, Rei da Inglaterra.
1875 - Morre George Bizet, músico francês.
1924 - Morre Franz Kafka, escritor da Tchecoslováquia.
1944 - Segunda Guerra Mundial. É constituído o governo provisório francês.
1948 - Inaugurado em Monte Palomar, Califórnia, nos Estados Unidos, um telescópio gigantesco que revolucionou a astronomia.
1963 - Morre o papa João XXIII.
1989 - Morre Ruhollah Jomeini, líder espiritual iraniano.
2000 - Equipe de arqueólogos anuncia ter descoberto ruínas das cidades faraônicas de Iraklió, Canopus e Menouthis no fundo do Mar Mediterrâneo. Elas eram conhecidas apenas através de tragédias gregas e lendas.
2001 - Morre Anthony Quinn, ator de origem mexicana.

DATAS COMEMORATIVAS – 03 DE JUNHO

Dia de Santa Trindade
Dia do Escrevente de Cartório
Dia Mundial do Administrador de Pessoal
Dia do Técnico em Treinamento e Seleção

NASCIDOS NO DIA 03 DE JUNHO

1925 - Tony Curtis, ator norte-americano, ele foi nomeado para o Oscar por sua atuação no filme “The Defiant Ones”(1958) no qual estrelou ao lado de Sidney Poitier. Também atuou no filme “Some Like It Hot” – Quanto mais quente, melhor (1959) com Marilyn Monroe e Jack Lemmon.

1770 - O militar e político argentino Manuel Belgrano.
1808 - Jefferson Davis, presidente dos Estados Confederados da América na Guerra Civil Americana, em Christian County-EUA.
1864 - Ransom Olds, pioneiro da indústria automobilística norte-americana, criador da marca Oldsmobile, em Geneva-EUA.
1901 - José Lins do Rego, grande escritor brasileiro, em Pilar-PB.
1906 - Josephine Baker (Freda Josephine McDonald), dançarina norte americana, conhecida como "Pérola Negra", em St. Louis-EUA.
1908 - Mário Filho (Mário Rodrigues Filho), jornalista esportivo, deu seu nome ao estádio do Maracanã, no Recife-PE.
1910 - Paulette Goddard (Pauline Marion Goddard Levy), atriz norte-americana, famosa por seus filmes nos anos 40, em Nova York-EUA.
1930 - Marion Zimmer Bradley, escritora norte-americana de romances, autora de "As Brumas de Avalon", em Albany-EUA.
1931 - Raul Castro (Raúl Modesto Castro Ruz), irmão mais novo de Fidel Castro e ex-dirigente de Cuba.
1942 - Celso Amorim (Celso Luiz Nunes Amorim), diplomata brasileiro, ex-Chanceler do Brasil, em Santos-SP.
1986 - Rafael Nadal Parera, tenista espanhol, em Monacor-Espanha.

ANIVERSARIANTES PRÓXIMOS DE NÓS

Tiago N. C. Reis
Aléck Costa
Tania Kleinschmidt
Terezinha Emília Philippi May
Pablo Oliveira
Renata Biancao

OS FATOS ANOTADOS

Candidaturas de criminosos, não

Luiz Fux quer resolver de uma vez por todas a impostura da candidatura de Lula (e não só dele). Leia o que diz O Globo:
“Luiz Fux defende que o STF ratifique, em plenário, que um condenado em segunda instância não pode ter sua candidatura registrada pela Justiça Eleitoral, nem mesmo de forma provisória. A Lei da Ficha Limpa já determina que essas pessoas são inelegíveis, mas existem dúvidas sobre o momento de aplicação da regra. Fux entende que candidatos nessa condição não devem sequer ser registrados e, portanto, não poderiam fazer campanha (…). Nos bastidores, os ministros do TSE concordam que Lula não pode receber registro nem provisório, nem definitivo. A preocupação de Fux é quanto a outras instâncias da Justiça Eleitoral, que podem aplicar entendimento diverso para situações semelhantes. Daí a necessidade de unificar a tese no STF. Para Fux, o Supremo precisa esclarecer dúvidas sobre essa interpretação antes de 15 de agosto, fim do prazo de registro na Justiça Eleitoral (…). ‘O Supremo tinha que decidir isso antes das eleições, quem pode concorrer ou não, porque evita o registro de quem está impedido. É preciso dar interpretação conforme ao artigo, porque não é razoável, com base nesse subterfúgio, que um candidato inelegível se coloque como se fosse sub judice’, argumentou Fux. ‘Se, no momento do registro, a pessoa é inelegível, não é candidatura sub judice’, concluiu.”

OAB não presta contas por quê?

Júlio Marcelo de Oliveira, procurador do Ministério Público de Contas junto ao TCU, em artigo na Folha, defende que a OAB, como qualquer outra instituição da República, preste contas ao tribunal. “Todos os conselhos profissionais prestam contas, menos a OAB. Como eles, a OAB exerce poder estatal de polícia, fiscalizando e determinando quem pode ou não advogar, assim como o CFM fiscaliza o exercício da medicina e determina quem pode ou não atuar como médico. Também o CFM pode propor ADI perante o STF e também é guardião de valores fundamentais como a vida e a saúde; nem por isso, deixa de prestar contas das anuidades cobradas de todos os médicos (…). Curioso é que, quando se trata de usufruir de privilégios próprios da administração pública, a OAB não se faz de rogada. Acha ótimo gozar de imunidade tributária e considera perfeito usar a Justiça Federal para cobrar inadimplentes de anuidades cujos valores ela mesma estabelece e impõe, graças à parcela de poder estatal que lhe é confiada. Para ela, tudo isso pode. Só prestar contas é que não pode (…). Pelo contrário, em razão mesmo de sua posição institucional, da respeitabilidade inconteste, da missão de defesa da República e da ordem jurídica, a OAB, em vez de lutar pelo privilégio odioso de não prestar contas, deveria dar exemplo, fazendo questão não só de prestar contas ao TCU, como também de divulgar na internet, detalhadamente, todos os seus gastos. República é isso!”

Governo estuda acabar com reajustes diários na gasolina

Depois de congelar por 60 dias o valor do diesel, o governo estuda uma maneira de acabar com os reajustes diários também nos preços da gasolina. O aumento mais recente ocorreu ontem, o segundo em quatro dias, depois de cinco reduções consecutivas. Em um mês, o combustível acumula alta de 11,3%. O objetivo, no entanto, é não interferir na política de preços da Petrobras. Pela saída em discussão, a intenção é criar um mecanismo com uma espécie de tributação flutuante, em que o imposto varia de acordo com o preço do petróleo e a cotação do dólar. A medida será levada ao presidente Temer.

PCC cresce e já fatura mais de R$ 400 milhões por ano

Nos últimos anos, o Primeiro Comando da Capital (PCC) multiplicou por seis o número de integrantes, se espalhou pelo País e pela América do Sul, aperfeiçoou o escoamento de drogas para o exterior e passou a ser considerado uma espécie de organização “pré-mafiosa”, com faturamento estimado entre R$ 400 milhões e R$ 800 milhões por ano – valor que o colocaria entre as 500 maiores empresas do País. É o que revelam documentos encontrados pela polícia após investigação desencadeada pela morte de Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue. A polícia ainda tem provas da ligação do grupo com o primeiro cartel de drogas chefiado por um brasileiro, Gilberto Aparecido dos Santos, o Fuminho, instalado na Bolívia. Junto com ele e aliado à máfia calabresa, a facção envia, segundo estimativas “conservadoras”, uma tonelada de cocaína por mês para o exterior pelos portos de Santos, Itajaí, Rio e Fortaleza. Um sistema de lavagem de dinheiro com remessas milionárias para um doleiro também foi identificado.

30 mil criminosos são ligados à facção

Cerca de 30 mil homens em todo o País fazem parte do PCC. Além de SP, com 10.922 integrantes, Paraná e Ceará são os Estados com mais criminosos ligados ao grupo: 2 mil cada. Bandidos em liberdade pagam R$ 950 por mês à facção.

Turbulência na Petrobrás complica plano de Guardia

Com o desgaste causado pela greve dos caminhoneiros e pela saída de Pedro Parente da Petrobrás, o governo prevê dificuldades para aprovar o plano definido em abril pelo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia. A equipe econômica admite, reservadamente, que já não acredita na aprovação da privatização da Eletrobrás no Congresso. Até mesmo projetos de tramitação mais fácil estão travados, como a duplicata eletrônica e o cadastro positivo.

Sobra caminhão e falta carga no Brasil da crise

O movimento de caminhões nas estradas brasileiras é hoje 26% inferior ao registrado de 2003 a 2007. A ociosidade no setor é resultado da queda na demanda por frete, consequência da recessão, e da frota inflada após anos de empréstimos subsidiados pelo governo. Em março deste ano, a circulação dos caminhões permanecia em um nível histórico muito baixo, embora estivesse 8,3% acima do pior momento, ocorrido em 2016. A diminuição na atividade tem levado as empresas de transporte de carga a demitir funcionários. Depois de seguidos aumentos de vagas para caminhoneiros, a categoria perdeu 72 mil postos de 2014 a 2016. Especialistas acreditam que parte desses profissionais passou a atuar no mercado informal ou trabalha por conta própria, acirrando ainda mais a concorrência. A situação ajuda a explicar a grande adesão de motoristas à paralisação. “O foco ficou no diesel, quando deveria ser na demanda”, diz o economista Armando Castelar Pinheiro, da FGV.

Cresce plano de saúde que exige taxa por atendimento

Em uma década, o número de usuários de planos de saúde que pagam uma taxa por atendimento passou de 8,3 milhões (2007) para 24,7 milhões (2018). O modelo atende principalmente a demanda de empresas que custeiam planos dos funcionários. A Agência Nacional de Saúde Suplementar planeja aprovar novas regras para esses planos.

Spernau é o novo (?) secretário de Planejamento de BC

Convidado, Rubens Spernau aceitou assumir a secretaria de Planejamento de Balneário Camboriú, no lugar de Edson Kratz. É a típica “volta para o futuro”, com o passado tucano interferindo fortemente na administração de Fabrício Oliveira, também um ex-tucano. Nenhuma inovação política ou administrativa, apenas a busca de um planejador, até aqui não encontrado. Faltam capacidades nas renovações, por isso são mantidos os velhos arquitetos e engenheiros das administrações passadas, criados sob a tutela de Leonel Pavan - e o próprio prefeito é um deles. Pelo jeito Pavan tem, assim, suas teses administrativas confirmadas depois de tantos e tantos anos. Velhas ideias também funcionam, não precisa inventar.