TOME NOTA – COLUNA 05/06

HISTÓRIA

Guerra dos Seis Dias

Em 5 de junho de 1967, tem início a Guerra dos Seis Dias. Os israelenses, com o auxílio logístico dos EUA, atacaram de surpresa o Egito, a Síria e a Jordânia, que preparavam uma ofensiva conjunta contra Israel. Após a vitória, os israelenses anexaram a península do Sinai, a Faixa de Gaza, a Cisjordânia e as Colinas do Golã.

1883 - Inauguração da Orient-Express, primeira companhia de trens que utilizou vagões leitos.
1916 - A Câmara francesa aprova o adiantamento dos relógios em uma hora, como medida de economia de energia.
1937 - É realizado o primeiro teste de comunicação regular aérea da América e Europa, pelo Atlântico Norte, entre Foynes (Irlanda) e Terranova (Canadá), por meio de hidroaviões.
1945 - Após a rendição incondicional da Alemanha (II Guerra Mundial), o poder é transferido aos governos das quatro grandes potências (EUA, França, Grã-Bretanha e URSS).
1947 - O general Marshall expõe na Universidade de Harvard o plano para a recuperação econômica da Europa, que mais tarde levaria seu nome.
1954 - Um grande escândalo literário na França ocorre na publicação de Bonjour, tristesse, de Francoise Sagan.

DATAS COMEMORATIVAS – 03 DE JUNHO

Dia Internacional do Cacau
Dia Mundial do Meio Ambiente e da Ecologia
Dia de São Bonifácio

NASCIDOS NO DIA 03 DE JUNHO

1723 - Adam Smith, Filósofo e economista – autor de “A Riqueza das Nações”. Considerado o pioneiro do estudo da economia.
1878 - Francisco "Pancho" Villa, militar e político mexicano.
1883 - O economista John Maynard Keynes.
1898 - Federico Garcia Lorca, grande poeta espanhol.
1923 - Zuzu Angel, estilista brasileira.
1928 - Compositor, cantor e humorista Ivon Curi.
1941 - Erasmo Carlos, o "Tremendão", ídolo da 'Jovem Guarda'.
1945 - Maria Isabel de Lizandra, atriz brasileira.
1946 - Wanderléa, a "Ternurinha'", estrela da 'Jovem Guarda' (coincidência: nasceu no mesmo dia de Erasmo Carlos)
1956 - Kenny G, saxofonista norte-americano.
1968 - Sandra Annenberg, jornalista e ex-atriz brasileira.

ANIVERSARIANTES PRÓXIMOS DE NÓS

Antônio Carlos Cipriano
Arnaldo Zimmermann - 49 anos
Renato Danton Mattos - 61 anos
JB Telles - 73 anos
Alex Guralski - 35 anos
Claudete Ignacio - 49 anos
Tarsilla Bertoli
Celia Rodriguez - 61 anos


OS FATOS ANOTADOS

Leilão do pré-sal pode ser usado para segurar preço

Em busca de uma fonte de recursos para compensar a Petrobras e evitar reajustes frequentes dos combustíveis, o governo estuda usar o leilão do pré-sal de uma área cedida à estatal e que agora deve retornar parcialmente à União. A estimativa é que este leilão possa render até R$ 80 bilhões. Mas a equipe econômica resiste. A proposta do Ministério da Fazenda é que a Petrobras estenda o prazo entre os reajustes da gasolina, a exemplo do que já faz com o preço do gás.

STF aponta lentidão da PF e de procuradores

Em reação às críticas sobre a lentidão dos processos na Corte, ministros do STF assinalaram a demora da Procuradoria-Geral da República e da Polícia Federal para fazer pareceres e diligências. A presidente do Supremo, Cármen Lúcia, pediu à procuradora-geral, Raquel Dodge, mais rapidez. Em resposta, a PGR vê os prazos como naturais.

Segurar preço de diesel, gás e gasolina custaria R$ 30 bilhões

O subsídio ao preço do diesel, da gasolina e do gás de cozinha para evitar que os reajustes da Petrobrás sejam repassados integralmente ao consumidor custaria R$ 30 bilhões ao Tesouro até o fim do ano, segundo apurou o Estado. O subsídio é um desejo de parte do governo, que teme insatisfação popular com a alta dos combustíveis. A ideia em estudo por uma ala do governo é criar um “colchão tributário” para amortecer aumentos diante de altas expressivas do barril de petróleo e do dólar. O ministro Moreira Franco (Minas e Energia) defende esse sistema e formou um grupo de trabalho para a criação de uma “política de amortecimento dos preços dos combustíveis ao consumidor”. A Petrobrás negocia alternativas para a mudança da periodicidade de reajuste dos combustíveis, mas deseja manter a paridade com os preços internacionais e rejeita propostas que signifiquem prejuízos para seu caixa.

PCC ataca em MG e RN e põe outros Estados em alerta

Entre domingo e ontem, pelo menos 20 ônibus foram incendiados em 17 cidades de Minas, um ônibus foi queimado em Natal e um policial foi executado em Parnamirim (RN). Os ataques foram ordenados pelo Primeiro Comando da Capital (PCC). O motivo dos ataques – que podem envolver outros dois Estados e pela primeira vez ocorreram simultaneamente – seria a “opressão no complexo prisional de Alcaçuz”, no RN.

Esquerda e ‘centro’ querem candidatos únicos

Parlamentares e lideranças de partidos lançam hoje movimento que tentará unificar o “centro” em torno de uma candidatura. Oito pré-candidatos, entre eles Geraldo Alckmin (PSDB) e Henrique Meirelles (MDB), serão procurados em busca de um consenso. Mesmo movimento deve acontecer entre as siglas de esquerda.

Redução no diesel deve retirar R$ 1 bi do transporte

As medidas adotadas p e lo governo Michel Temer (MDB) para reduzir o preço do diesel em R$ 0,46 devem retirar mais de R$ 1 bilhão em investimentos no setor de transportes. Um corte de R$ 368,9 milhões no Orçamento federal afetará 40 obras do programa de transporte terrestre. Além disso, com a eliminação da tributação da Cide sobre o combustível, serão retirados R$ 722 milhões destinados à conservação de rodovias estaduais, segundo cálculos de secretários de transportes dos 26 estados e do Distrito Federal. Reunidos no Conselho Nacional de Secretários de Transportes, eles buscam negociar com o governo. Segundo Marcelo Duarte Monteiro, presidente do conselho, a maior parte dos estados conta apenas com a arrecadação da Cide para gerir a malha rodoviária. Os m ais prejudicados serão São Paulo, que deveria receber R$ 237,6 milhões neste ano, e Minas Gerais (R$ 149 milhões).

Brasil e mais seis querem suspender Venezuela da OEA

O Brasil e outros seis países, entre eles EUA e Argentina, podem votar em assembleia a suspensão da Venezuela na OEA (Organização dos Estados Americanos). O motivo seria o desrespeito à Carta Democrática Interamericana e a falta de legitimidade das eleições presidenciais, realizadas em maio.

Lula faz primeira vítima

A senadora Kátia Abreu, candidata apoiada ostensivamente por Lula e Ciro Gomes na eleição suplementar ao governo de Tocantins, começou a campanha em primeiro lugar em todas as pesquisas de intenção de voto. Acabou em quarto lugar. O detalhe da eleição em Tocantins foi o volume danoso dos votos nulos, brancos e abstenção: 50%. Nem o PT obedeceu ao comando de Lula por voto em Kátia Abreu.

Planejamento x novo

A posse de Rubens Spernau, como já dissemos por aqui, representa a definitiva filosofia das velhas ideias na administração, em contraposição ao slogan de campanha de Fabrício Oliveira (“Novas Ideias”). Rubens é do ramo e tem inegável folha corrida favorável, mas como titular da mesma pasta por anos a fio e prefeito por um mandato e meio, não conseguiu traçar um rumo à cidade que a fizesse escapar de suas mazelas urbanísticas atuais. Temos um trânsito caótico (e poderíamos ter corredores especiais de ônibus e bem mais ciclovias do que as implantadas no governo de Piriquito – Spernau não deu bola pra isso nas suas gestões passadas), um saneamento ainda carente de soluções mais eficazes, uma praia comprometida por poluição, sem matrizes econômicas diferentes e com perspectivas de substituir a construção civil quando ela exaurir (e vai exaurir). E sempre é bom lembrar que um secretário só pode muito se um prefeito souber delegar e aceitar. E ainda mais: precisa ter estrutura para trabalhar (política e administrativa). Pelo jeito, Kratz não teve. Muitos dizem que é por que Kratz “se achou” demais, fez inimigos a rodo dentro do esquema e por isso caiu.