O assustador índice de estupros na considerada cidade mais segura do Brasil

Relato assustador da União Brasileira de Mulheres, de Jaraguá do Sul, indica um número alarmante de estupros na cidade. As estatísticas desmentem o fato de a cidade ser considerada, oficialmente, “a mais segura do Brasil”. Como disse uma das vítimas: “segura só para homens, não para mulheres”. Leiam o relato:

JARAGUÁ ESTUPRA TODO DIA!

Na noite do dia 20 para o dia 21 de junho de 2018, aconteceu mais um estupro em Jaraguá do Sul. Desta vez, a vítima é uma mulher de cerca de 20 anos, lésbica, moradora do centro. O estupro aconteceu de madrugada, na casa de um amigo. A vítima saiu com os amigos para se divertir, como qualquer outro dia, mas desta vez, foi abusada sexualmente por um deles.

Ela estava desacordada e foi estuprada por um amigo de confiança, um amigo que ela compartilhava momentos, um amigo adorado por todos, divertido, “bom rapaz”. Mas esse sempre é o perfil. Esse amigo, que todos gostavam e confiavam, a estuprou. A moça acordou com ele em cima dela, assustada, traumatizada. O BO já foi feito, e aguardaremos novas ações.

Mas o que ele fez não tem volta. Ela agora se sente suja. Emocionalmente e fisicamente traumatizada. Pelo corpo, pela traição, pelo medo de não poder confiar em homem nenhum.

Homens que estupram não são monstros. Não são doentes. São apenas homens, que pensam que possuem o direito de abusarem do corpo das mulheres. São pais, avós, irmãos, primos, amigos, namorados, “ficantes”, maridos. São todos, não existe um só perfil.

E lembrando que: em cerca de 50% dos casos de estupro, as vítimas são crianças. Ou seja, esse crime acontece dentro de casa.

Os dados de estupro em Jaraguá do Sul são ALARMANTES.

Os abusos não param de acontecer, temos centenas de boletins de ocorrência todo semestre. E obviamente, o número real das agressões é muito, mas muito maior do que isso, porque se estima que somente 10% dos casos são denunciados.

De acordo com uma reportagem do Jaraguá AM – http://www.jaraguaam.com.br/…/casos-de-violencia-contra-a-m… -, ainda um pouco desatualizada, pois já estamos em junho, diz que: o número de boletins de ocorrência passou de 1.136 no ano de 2011, para 1.848 em 2017. Somente nos primeiros meses de 2018 já foram registrados 316 BOs (até 06/03). Os casos de lesão corporal contra a mulher foram 168 em 2016, 231 no ano passado e já são 37 neste ano. Os estupros contra a mulher foram oito casos registrados em 2016, 14 em 2017 e já são três em 2018, até o dia 6 de março.

O número de boletins de ocorrência passou de 1.136 no ano de 2011, para 1.848 em 2017. Somente nos primeiros meses de 2018 já foram registrados 316 BOs (até 06/03)

Estamos entre as 10 primeiras colocadas no estado de Santa Catarina em questão de dados de estupro e violência.

As pessoas sabem que Jaraguá é uma cidade extremamente violenta para as mulheres?

As pessoas sabem que essa violência vem de uma cultura machista, que abomina o feminismo, que odeia as mulheres, que comenta piadas em notícias de estupro?

Jaraguá é uma cidade extremamente perigosa para as mulheres, uma cidade onde não podemos confiar nem em nossos próprios amigos.

Vamos botar essas verdades pra rolar, as pessoas precisam encarar essa violência absurda, as pessoas precisam saber que isso faz parte da vida delas, que acontece o tempo todo!

UBM – União Brasileira de Mulheres – Jaraguá do Sul

(MATERIAL EXTRAÍDO DE POSTAGEM DE OSMAR GUNTHER, MORADOR DA CIDADE, NO FACEBOOK)