A triste realidade da população de rua

O Resgate Social de Balneário Camboriú auxiliou 1.249 pessoas no primeiro semestre de 2018, número 7% superior ao registrado no mesmo período de 2017. Também nos primeiros seis meses do ano, foram feitos 2.082 albergamentos na Casa de Passagem do Migrante (a quantidade é maior porque alguns foram abrigados mais de uma vez) e compradas 566 passagens rodoviárias (para aqueles que desejaram retornar para suas cidades ou para locais onde comprovadamente receberiam acolhimento).

Em verdade seria necessário, no caso dos cidadãos vindos de outras cidades, cobrar-se da origem as razões pelas quais elas estão aqui e exigir medidas diretas.

Os albergamentos e a compra de passagens aumentaram com relação ao primeiro semestre de 2017, respectivamente, 36% e 4%. Diretor da Casa de Passagem do Migrante, Eder Clemente ressalta que os números são reflexo do inverno mais rigoroso que o de 2017. “Embora o número de pessoas atendidas seja apenas um pouco superior ao do ano passado, estamos encaminhando muito mais pessoas à Casa de Passagem do Migrante, para que elas recebam o auxílio inicial e emergencial que venha dar algum alívio à situação de rua que vivem. Acionamos o alerta sempre que a temperatura baixa dos 12 graus, com um trabalho de convencimento para procurarem e aceitarem o auxílio oferecido pelo Município".

Muitos municípios oficializam, até, a condução dessas pessoas para outras cidades por meios patrocinados por eles, principalmente para municípios do litoral, como Balneário Camboriú e Florianópolis, transferindo responsabilidades e, pior, ficando imunes a cobranças.

Dos atendidos, 89,3% eram homens. A maioria relatou tem vindo a Balneário Camboriú em busca de emprego. Entre os homens abordados, a dependência química mais relatada foi o de álcool (20,9%). A maioria das mulheres (51,5%) informou não ter dependência química.

No primeiro semestre, o Resgate Social, departamento da Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social, fez ainda 3.049 orientações (a pessoas que não quiseram ajuda no ato da abordagem ou que aceitaram posteriormente auxílio).