Comando da PMSC lança nota oficial forte sobre a assassinato do sargento da reserva Orlando Moreira

O comandante geral da Polícia Militar de Santa Catarina emitiu uma nota sobre a morte do sargento da reserva da PM, Orlando Moreira, 59 anos, num ataque de retaliação de criminosos, em Camboriú, na última segunda-feira:

Faleceu o sargento moreira, da reserva da polícia militar de Santa Catarina, vítima de disparos de arma de fogo desferidos em um ataque de criminosos na última segunda feira na cidade de Camboriú.

Até onde sabemos, foi escolhido para morrer por ser conhecido e vulnerável no bairro de Monte Alegre, que frequentava,  em represália ao endurecimento no combate ao crime organizado na região. Mesmo já na reserva, aposentado, sem participar de operações policiais há tempo, tombou como herói pois foi atacado simplesmente por fazer parte da corporação. Sem chance de defesa, teve a vida retirada por causa de um juramento que fez há muitos anos, quando entrou na Polícia Militar, de cumprir seus deveres mesmo com o risco da própria vida.

Os deveres, o sargento Moreira cumpriu por décadas! 
A morte, chegou em segundos!
A memória, ficará para sempre!

Foi vítima de tempos difíceis, de inversão de valores, onde a impunidade dos criminosos e a criminalização dos que punem criou a possibilidade de que bandidos pensem ter o direito ou ousem ter a coragem de atacar o Estado representado em seu braço mais visível e legítimo: o policial.

Demos uma pronta e dura resposta, intensificando ainda mais o combate ao crime na região. Nada nos afastará do dever de proteger e criminosos não nos impedirão de livrar a população de bem da ação do crime organizado que oprime e penaliza os mais pobres e vulneráveis nas periferias brasileiras onde somos o Estado presente. Em Santa Catarina bandido não tem vez e isso é definitivo!

Siga seu caminho MOREIRA, para a paz que aguarda os justos e bons na passagem para a eternidade.
Siga tranquilo, siga sereno, pois aqui ficam seus irmãos de farda, seus parceiros de fardo, que nada temem e tudo arriscam para cumprir suas missões.
Seguiremos em teu nome e em nome da sociedade, presentes e protegendo.
Não faltará P11 e ninguém ficará para trás.
Força e honra!

Cel Araujo Gomes